Botafogo vence Macaé e é campeão da Taça Guanabara após tropeço do Fla

O Botafogo fez o dever de casa e venceu o Macaé por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Engenhão. Para ser campeão da Taça Guanabara, o Alvinegro precisava de um empate sem gols do Flamengo diante do Nova Iguaçu, no Moacyrzão. E foi justamente o que aconteceu. Assim, as equipes chegaram aos 31 pontos, mas o time de General Severiano leva a vantagem no confronto direto. O gol do título foi marcado por Elvis, no primeiro tempo.
Agora o Botafogo medirá forças com o Fluminense nas semifinais do Campeonato Carioca. Serão duas partidas e o Alvinegro tem a vantagem de dois empates. A outra semi será entre Flamengo e Vasco. Os duelos começarão neste fim de semana.
Fases do jogo: A partida começou com ambas as equipes sonolentas. Com pouca inspiração, os poucos torcedores presentes no Engenhão deviam estar arrependidos de terem ido ao jogo, já que poucos lances de ataque foram vistos. Para se ter uma ideia, o primeiro chute a gol que levou algum perigo foi aos 17min, quando Fernando arriscou para boa defesa de Renan. O Botafogo respondeu em seguida com Henrique, que chutou fraco nas mãos de Ricardo Berna.
E foi só. Nada aconteceu até os 38min, quando enfim, o Botafogo realizou uma jogada de qualidade. Henrique, que estava afastado e ganhou chance entre os titulares, mostrou muita disposição e cruzou para área. A zaga do Macaé afastou mal e Elvis pegou firme na bola, que bateu na trave e nas costas de Berna antes de estufar as redes: 1 a 0.
Neste momento, o Botafogo se sagrava campeão da Taça Guanabara, já que o Flamengo empatava sem gols com o Nova Iguaçu. As equipes empataram em todos os quesitos, mas o Alvinegro leva vantagem por ter vencido o Rubro-negro na partida entre as equipes nessa primeira fase – gol marcado por Tomas.
Parcialmente campeão, o Botafogo voltou do intervalo sem alterações na equipe. E a equipe quase ampliou logo aos 5min, quando Willian Arão aproveitou rebote e chutou forte na trave. Aos 10min, o técnico René Simões decidiu correr o risco e colocou o pendurado Bill em campo, na vaga de Henrique.
Melhor no jogo, o Alvinegro contou também com a boa presença de Renan para evitar o gol de empate do Macaé. Em seguida, Jobson fez grande jogada individual, mas chutou para fora. Bill entrava livre pelo meio. René sacou Jobson e colocou Sassá em campo. O Macaé cresceu e quase empatou com Aloísio, que acertou o travessão em chute de fora da área.
Mesmo em vantagem, o Botafogo queria fazer o segundo. Elvis fez grande jogada individual e deixou Bill na cara do gol. O atacante chutou no ângulo, mas Berna fez grande defesa aos 33min. A partir desse momento, o Alvinegro passou a se defender para garantir o resultado.
Mesmo com a vitória, o Botafogo precisou por poucos minutos esperar o fim do jogo com o Flamengo. Quando isso ocorreu, o Alvinegro fez a festa. Campeão da Taça Guanabara.
O melhor: Elvis – autor do gol da vitória, o jogador era a última opção do técnico René Simões há algumas semanas. Ele mostrou potencial e se firmou entre titulares e vive seu ápice no Botafogo.
O pior: Alisson – lento, sofreu com a velocidade do ataque do Macaé. Teve que cometer algumas faltas quando envolvido pelo adversário.
Chave do jogo: A sorte foi determinante para a vitória do Botafogo, que colocou duas bolas na trave. Em uma delas, a bola voltou nas costas de Berna antes de entrar. Já o Macaé criou boas oportunidades e até acertou o travessão quando não parou nas mãos de Renan.
Para lembrar: desfalques e poupados - O técnico René Simões decidiu por não mandar força máxima a campo nesta quarta-feira. Pendurado, Bill ficou no banco de reservas. Gilberto, por sua vez, foi poupado por conta do acúmulo de jogos. Além da dupla, o Botafogo não pôde contar também com Jefferson, Roger Carvalho, Marcelo Mattos e Rodrigo Pimpão.
BOTAFOGO 1 X 0 MACAÉ
Data e hora: 08/04/2015, às 22h (horário de Brasília)
Local: Engenhão
Árbitro: Philip Georg Bennett
Assistentes: Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Patricia Silveira de Paiva Retondario da Silva
Gol: Elvis, aos 38min do primeiro tempo;
Cartões amarelos: Pipico (MAC)
Público e renda: 2.724 pagantes / 3.020 presentes / Renda: R$ 41.945,00
BOTAFOGO
Jefferson; Luiz Ricardo (Gilberto), Renan Fonseca, Alisson e Thiago Carleto; Diego Giaretta, Willian Arão, Fernandes e Élvis; Jobson (Sassá) e Henrique (Bill)
Técnico: René Simões
MACAÉ
Ricardo Berna; Max, Brinner, Filipe Machado e Diego; Dos Santos (Éberson), Juninho, Fernando Santos (Marquinho), Aloisio; Pipico e Giancarlo
Técnico: Marcelo Cabo

Comentários