Ciclista, Fabio Lemos Bensi, morre após passar mal em treino

É com profunda tristeza que noticiamos o falecimento do ciclista campista Fabio Lemos Bensi, penta campeão da Prova Ciclística de São Salvador. Fabio estava treinando na praia do Açú, em São João da Barra, juntamente com outros ciclistas,caiu em um barranco, foi reanimado pelos companheiros e após ser socorrido por uma ambulância, para o hospital de São João da Barra, veio a óbito quando estava sendo transferido para o Hospital Ferreira Machado.

O campista Fabio Lemos Bensi, venceu a Prova Ciclística de São Salvador, nos anos de 94, 95, 96, 97 e 2003. Fabio nasceu em 1° de fevereiro de 1972 (44 anos). Morador da localidade de Degredo, São João da Barra, Fabinho deixou dois filhos menores. Em 2013 tive a oportunidade de entrevistar o Fabinho, quando fazia uma série de matérias sobre ciclismo pelo site Ururau, e falar sobre a vida dele no ciclismo. Hoje esta entrevista é uma grande recordação. Aos familiares e amigos, o nosso respeito e homenagem a um dos maiores vencedores do ciclismo regional.

VEJA A ENTREVISTA QUE ELE ME CONCEDEU EM 2013...


Como o Fabio Lemos Bensi entrou no ciclismo?
Eu entrei no ciclismo pelo Marcos Calil, é um grande amigo que eu tenho. Foi no início da década de 90 e em 1993 eu disputei minha primeira competição e o Marcos me descobriu. Eu passei pelo Bicicross, pelo Mountain Bike e quando Calil me fez o convite eu aceitei, por isso digo que ele me descobriu.
O que é o mais difícil para competir no ciclismo?
Me avisaram, que eu poderia crescer neste esporte e eu acredito que eu fui alguma coisa, ou melhor eu estou sendo alguma coisa (risos). Nóps começamos nas categorias de base, que é a categoria estreante e vai passando, assim como por faixa etária. Hoje com 41 anos, estamos na categoria Master B. Eu fiz história na estreante, na sub-30, na elite (que é a mais importante) e hoje estou na master B, tentando alguma coisa.
Quatro títulos seguidos na década de 90. Tem algum segredo?
Tem sim, como em qualquer competição, muito treinamento. Naquela época nós treinavamos firme, pertencíamos a equipe Calil. O treinamento não era fácil, eu já cheguei a chorar em cima de uma bicicleta, sufoco, não conseguia mais avançar em minhas metas de tempo. No ciclismo você pode usar o máximo de sua capacidade, durante a vida toda, basta manter a pegada. Eu pedalo no meio de jovens ciclistas, que me perguntam, como consigo mater esta disposição e eu digo basta treinar.
Dinheiro para manter-se no ciclismo.
Com certeza o patrocinador é o que lhe dá o apoio para você competir, treinar, para comprar a bike, enfim para lhe dá um conforto para disputar as provas, você só dá o seu corpo e sua mente. Não se pode ter preocupação em casa, na rua.
Como é o trabalho de equipe em uma prova dessas?
Também é pelo treinamento. Existem os coelhos, de nossa equipe e das rivais que buscam 'guardar' lugar para a última volta, para tentar colocar um ciclista que está em melhor pontuação no ranking, para conquistar a vitória.
Hoje posso destacar que a nossa prova já foi mais divulgada. Neste ano, por exemplo, ainda não tivemos nenhuma prova ciclística na cidade, mas o patrocínio é zero, sempre foi muito escasso. Nós temos que procurar, pedir, hoje em dia é muito difícil.
MUITO MAIS DETALHES DESTA ENTREVISTA, VOCÊ PODE ASSISTIR NO VÍDEO ABAIXO 

Comentários

  1. Eu tive o prazer de conhecer pessoalmente e torcer, para esse grande atleta, fiquei bem triste em saber dessa notícia, as corridas de SS eram sempre as mais esperadas para eu e minha turma gritar " Vaiiiiiiiii Fabinhoooooo", e hoje ele se foi, mas tenho certeza que foi feliz, fazendo o que amava!!! Vai deixar saudades, claro, a cidade de Campos dos Goytacazes todo dia 6 de agosto apartir de agora será incompleta.. Espero que aonde esteja olhe por nós.. Meus sentimentos para a família, e que Deus possa confortar todos nós nessa perda inestimável para o ciclismo campista.

    ResponderExcluir
  2. Eu tive o prazer de conhecer pessoalmente e torcer, para esse grande atleta, fiquei bem triste em saber dessa notícia, as corridas de SS eram sempre as mais esperadas para eu e minha turma gritar " Vaiiiiiiiii Fabinhoooooo", e hoje ele se foi, mas tenho certeza que foi feliz, fazendo o que amava!!! Vai deixar saudades, claro, a cidade de Campos dos Goytacazes todo dia 6 de agosto apartir de agora será incompleta.. Espero que aonde esteja olhe por nós.. Meus sentimentos para a família, e que Deus possa confortar todos nós nessa perda inestimável para o ciclismo campista.

    ResponderExcluir

Postar um comentário