Rio Branco completa 104 anos sem perspectiva de voltar aos profissionais

O Clube Esportivo Rio Branco, de Campos dos Goytacazes-RJ, completa neste sábado, dia 5 de novembro, 104 anos de fundação. Licenciado da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), o Róseo Negro não disputa competições profissionais desde 2013, quando jogou a Série B do Carioca.
E as perspectivas no Rio Branco não são de voltar ao futebol profissional. É o que afirma o vice-presidente geral do clube, o cronista esportivo Arnaldo Garcia em sua coluna “Vibração da Galera”, publicada semanalmente às sextas-feiras na edição impressa do jornal Folha da Manhã e on line no Blog Valvulado e a luz, do jornalista Antunis Clayton.
– A agremiação segue com as divisões de base e vai e se firmando como clube social. Recentemente foi recusada uma proposta para voltar ao profissionalismo, grande vilão nos últimos anos – escreveu Arnaldo Garcia, informando ainda que “a data será marcada com a celebração de uma missa na Catedral Diocesana de Campos”.
cerb
Grande time da história do Rio Branco
Breve histórico – O Rio Branco foi fundado no dia 5 de novembro de 1912 com o nome de Rio Branco Futebol Club. A fundação ocorreu junto a uma Palmeira da Praça da República. Seu primeiro campo ficava localizado na Rua Dr. Siqueira e a sua primeira sede situada à Rua Sacramento, nº 91. O nome é uma alusão ao Barão do Rio Branco. Seu mascote é o Carcará.
Por muitos anos, o Rio Branco possuiu um campo na Rua 7 de Setembro. No início da década de 1980 se transferiu para o Parque Calabouço, no distrito de Guarus. A cor rosa do uniforme remete aos rostos corados dos meninos que fundaram a agremiação.
O Rio Branco obtém os seguintes títulos: Campeonato Campista (1917-28-29-31-49-58-61-62), Campeonato Fluminense (1961-62) e 3ª Divisão do Carioca em 1984. Outro feito do clube que revelou Didi “Folha Seca” foi ter disputado a Taça Brasil na década de 60.
Reportagem e Pesquisa: Wesley Machado

Comentários