Com os dedos de Joel: Boavista vence por 2 a 0 e avança na Copa do Brasil

Mesmo jogando fora de casa, no Estádio do Canindé, o Boavista conseguiu a classificação para a terceira fase da Copa do Brasil. A equipe de Saquarema bateu a Portuguesa (SP) por 2 a 0. Os gols foram marcados por Vitor Faíska e Lucas Rocha já na etapa final de jogo. O time vai fazendo história, já que é a primeira vez que se classifica para uma terceira fase de Copa do Brasil.

Pela terceira fase da competição, o Boavista vai encarar o vencedor do duelo entre Sport (PE) e Sete Dourados (MS), que se enfrentam na Ilha do Retiro, às 21h45 min.

Boavista não se retrai e joga de igual para igual
Desde os primeiros minutos, a equipe de Joel Santana se mostrou melhor, mesmo jogando fora de casa. Logo aos seis minutos, o Verdão de Saquarema chegou pela primeira vez. Fellype Gabriel abriu para Pedro Botelho, na esquerda, ir até a linha de fundo e cruzar para Mosquito. O atacante tentou marcar de letra, a bola saiu fraca e ele despediçou a primeira oportunidade. Aos 20 minutos, Lusa deu a resposta: Luizinho recebeu pela esquerda e cruzou para Adilson chutar à queima roupa e parar nas mãos do goleiro Felipe. Aos 44, a equipe de Joel Santana protagonizou o lance mais perigoso da partida. Maicon avançou até a linha de fundo, dentro da área, cruzando para Erick Flores. Por sorte da Lusa, o zagueiro Everton cruzou antes que o meia do time carioca pudesse cabecer dentro da pequena área.

De resto, a partida foi muito mais estudada por ambas as equipes. Por conta do grande perigo de tomar um gol ainda no primeiro tempo, o jogo foi mais morno. Poucas chances foram criadas e algumas falhas na hora de definir as jogadas também estiveram presentes na primeira etapa. A equipe de Joel Santana não se importou com o fator casa e jogou de igual para igual. O treinador, aos 37 minutos, ainda optou pela entrada de Vitor Faíska no lugar de Thiaguinho, buscando dar mais dinamismo ao meio-campo, mas não adiantou, pelo menos na primeira etapa.

Joel acerta e Vitor Faíska também
A segunda etapa começou muito bem. Com menos de um minuto, o Boavista chegou bem. Maicon cruzou para dentro da área, a bola passou por todo mundo e sobrou para Pedro Botelho, na altura do bico esquerdo da área. O jogador chutou de primeira, mas pegou mal e a bola acabou indo para muito longe. A Lusa não demorou para responder. Um minuto depois, Bruno Farias ia encontrando o atacante Adilson. Por sorte, o zagueiro carioca, Lucas Rocha cortou antes.

Aos 21 minutos, Vitor Faíska acabou recebendo a bola na intermediária. Ele arriscou de longe e acabou surpreendendo o goleiro Ricardo Berna. A bola morreu no canto esquerdo do gol adversário. Três minutos depois, Mosquito roubou uma bola no meio-campo, avançou pelo meio, cortou dois jogadores e arriscou da entrada da área. A bola acabou raspando a trave e saindo pela linha de fundo. Atrás do placar, a Lusa acabou fazendo modificações e indo para cima. Aos 37 minutos, chegou a fazer um gol, mas foi anulado. Brunão recebeu dentro da área, foi até a linha de fundo, cruzou para o meio da área. Maicon acabou completando para o próprio gol, mas o lance já estava irregular. A partir dos 40 minutos, o time de Saquarema se fechou na defesa e esperou o adversário, que não conseguiu o gol de empate.

O lado positivo ficou por conta de Joel Santana. O treinador optou por sacar o volante Thiaguinho e colocou Faíska, jogador de mais mobilidade no setor de meio-campo, principalmente podendo ajudar a equipe no setor tanto defensivo, quanto ofensivo. Autor da vitória, teve forte presença na marcação, principalmente nos minutos finais da partida. 
A partida
Portuguesa (SP) 0 x 2 Boavista - Copa do Brasil, 2ª fase - 22/02/2017 às 19h30min

Estádio Canindé (São Paulo - SP)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Sidmar dos Santos Meurer e Magno Arantes Lira (MG)

Portuguesa (SP): Ricardo Berna; Bruno Santos, Vinicius Gouveia, Everton e Rômulo; Dinho (Mateo Bustos, 23'/2ºT), Michel, Tárik, Bruno Farias (Bruno Xavier 9'/2ºT); Luizinho e Adilson (Brunão, 19'/2ºT). Técnico: Tuca Guimarães 

Boavista: Felipe; Maicon, Lucas Rocha, Antônio Carlos e Gustavo; William Maranhão, Thiaguinho (Vitor Faíska 37'/1ºT), Erick Flores e Fellype Gabriel (Marquinho, 29'/2ºT); Mosquito (Tiago Amaral, 42'/2ºT) e Pedro Botelho. Técnico: Joel Santana.

Cartões amarelos: Dinho, Brunão (POR); Willian Maranhão, Érick Flores, Mosquito (BOA);

Gols: Vitor Faíska 21'/2ºT (0-1); Lucas Rocha 46'/2ºT (0-2)

Público: 1.509 pagantes
Renda: R$ 15.730,00