Cresce em mais de 700% adesão de idosos na Casa de Convivência do Tamandaré

A superintendência dos Direitos do Idoso comemora o aumento expressivo do número de participação dos idosos nas atividades promovidas pela Rede de Proteção Social — implantada pelo governo do prefeito Rafael Diniz. Comparando o mês de março de 2018 com o mesmo mês em 2017, a ampliação dos atendimentos foi de 775% na Casa de Convivência do Parque Tamandaré e de 129% no Centro Dia. São atividades que envolvem cultura, esporte, arte e lazer. A superintendente da pasta, Heloísa Landim, atribui essa adesão maciça à compreensão dos idosos de que essa Rede se constitui em saúde preventiva.

— De fato, é um aumento bastante expressivo e realista nas duas unidades. Sinal que estamos indo ao encontro do desejo dos idosos que frequentam todas as Casas de Convivência de Campos. Estamos no caminho certo, uma direção apontada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial de Saúde (OMS), que é o trabalho de envelhecimento preventivo da Rede de Proteção Social — destacou Heloísa. 

Em relação ao mês de fevereiro, a Casa do Tamandaré teve um aumento de 100% nas atividades, visto que no ano de 2017 não houve registro de nenhuma ação. Já no Centro Dia, a diferença foi de 82% em relação ao ano passado. 

Todas as atividades fazem parte da Rede de Proteção Social que é composta de projetos. Na área de atividade física, o programa 60+Saúde envolve dança de salão, aerodance, caminhada, ginastica, hidroginástica, cia de teatro Trelelé, artesanato, orquestra de cordas e coro, numa gama de ações que combatem, por exemplo, o isolamento do idoso. Há também curso de inglês e o EcoTur. “Não havia isso na Prefeitura de Campos. Tudo isso foi criado pela nova gestão do prefeito Rafael Diniz. Vale destacar o empenho dos profissionais envolvidos e os coordenadores dessas Casas”, enfatiza Heloísa.