Dupla campista vence II Torneio de Pesca ao Robalo, no rio Paraíba do Sul

O professor de Educação Física do Centro Escola do Esporte (Cede) do Parque Guarus, Seniltz da Paixão, e o colega engenheiro civil Jafer Rezende conquistaram o título de campeões do II Torneio de Pesca ao Robalo, no rio Paraíba do Sul, realizado neste sábado (12). A dupla pegou cinco robalos, totalizando 2,12 m, e ainda capturou o maior da competição com 55cm. O evento é organizado pela ONG Ecoanzol e teve apoio da Prefeitura de Campos. 

Vinte e oito duplas competiram nesta segunda edição do torneio. Os barcos partiram do Cais da Lapa às 8h e tiveram até às 18h para pescar. A dupla vencedora ganhou um barco Amazonas de 5 metros, oferecido pelo patrocinador.

— Até às 14h ficamos tentando capturar uma espécie de Robalo na altura do bairro do Caju. Como não conseguimos, decidimos mudar o rumo da pescaria e descemos o barco em direção a Estação Experimental, na Lapa, onde encontramos um cardume entre as pedras. Ali capturamos sete robalos, sendo que cinco era a quantidade limite permitida na competição. Em menos de três horas, atingimos 2,12 m — explicou orgulhoso o professor e pescador Seniltz Paixão.
A dupla Seniltz e Jafer no ano passado ficou com o 4º lugar na competição. “Esse ano viemos participar porque gostamos da pesca esportiva e para poder representar a cidade, que está despertando nesta modalidade”, comentou o engenheiro mato-grossense, Jafer Rezende, que mora em Campos há cinco anos. “Não imaginávamos que conquistaríamos o troféu de campeões no Torneio, já que até as 14h não havia pescado uma única espécie”, completou Jafer.

Os vencedores levaram para casa um barco modelo Amazonas 500, de 5 metros de comprimento, oferecido pelo patrocinador. Os troféus que foram entregues pela presidente da ONG Ecoanzol, Luiza Salles, e o organizador Marcelo Fernandes. Os 10 primeiros colocados receberam brindes e medalhas. 

O evento teve como princípios básicos divulgar o potencial turístico da bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul, fortalecer a conscientização da sustentabilidade, desenvolver a pesca esportiva (pesque e solte) e fomentar a economia local. Todos os peixes são devolvidos ao rio logo após o registro do tamanho e somente foram usadas iscas artificiais.

O presidente da Fundação Municipal de Esportes, Raphael Thuin, recebeu os competidores e sinalizou o interesse do município em prol de outros eventos de pesca esportiva. O tema foi abordado com o presidente da Federação de Pesca e Lançamento do Estado do Rio de Janeiro, Leonardo Dias, que assumiu este ano o cargo.

Comentários