"Os 21 canarinhos": jogadores de Campos que foram convocados para a Seleção, hoje é a vez de Evaldo Cruz


Faltando 27 dias para a Copa do Mundo, o site GF ESPORTE já entrou no clima, e continua apresentando durante 21 dias a série "OS 21 CANARINHOS" que traz os 21 jogadores que nasceram em Campos dos Goytacazes ou começaram aqui suas trajetórias vitoriosas, e foram convocados para a seleção brasileira. No décimo sexto dia da série iremos falar de Evaldo Cruz, que jogou pela seleção em 1968.

Evaldo Cruz (Campos dos Goytacazes, 12 de janeiro de 1945) é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante. Atualmente, trabalha como comentarista esportivo na TV Alterosa de Belo Horizonte. Se destacou atuando pelo Cruzeiro, de 1966 a 1971, onde fez 296 jogos e marcou 108 gols, e também pelo Fluminense.

Carreira
Jogador
Evaldo começou sua carreira no infantil do Americano de Campos, sua cidade natal, transferindo-se depois para o Fluminense, onde jogou entre 1962 e o início de 1966, disputando 64 partidas, com 28 vitórias, 16 empates e 20 derrotas, marcando 15 gols,[2] período em que foi convocado algumas vezes para a Seleção Olímpica Brasileira.
Veio do Fluminense para o Cruzeiro, em março de 1966 para reforçar o time na campanha da Taça Brasil em que o Cruzeiro sagrou-se campeão invicto com Evaldo sendo o artilheiro com 7 gols.

Junto a Tostão, Dirceu Lopes, Hilton Oliveira e Piazza, formou uma das maiores linhas de ataque da história do clube que se tornou famosa no Brasil inteiro na marchinha de carnaval composta pelo maestro Jadir Ambrósio que numa frase dizia: "...Rápido e rasteiro como a linha do Cruzeiro!"
Ao todo fez 294 jogos com a camisa do Cruzeiro, onde mais se destacou entre 1966 e 1975 e marcou 111 gols.

Evaldo Cruz, o Evaldo, centroavante do Cruzeiro entre 66 e 73, nascido no dia 12 de janeiro de 1945, na cidade de Campos (RJ), morou em Coronel Fabriciano (MG), foi técnico do Social Futebol Clube, equipe que disputou a segunda divisão do Campeonato Mineiro. 

Hoje, Evaldo está aposentado e revela jogadores em Belo Horizonte (MG).
Uma das melhores partidas de Evaldo foi contra o Santos, em 66, na goleada do time da Toca Raposa por 6 a 2.Além do Cruzeiro, Evaldo defendeu com destaque o Fluminense, onde começou a carreira. Pelo Tricolor das Laranjeiras, ele fez parte do time campeão carioca de 1964.

A venda de seu passe para o Cruzeiro aconteceu em 1966. Ele foi titular do grande time estrelado campeão da Copa do Brasil de 66. A equipe tinha: Raul; Pedro Paulo, William, Procópio e Neco; Piazza e Dirceu Lopes; Natal, Evaldo, Tostão e Hilton Oliveira. Na reserva, o Cruzeiro contava com Tonho, Hilton Chaves, Wilson Almeida, Marco Antônio, Dalmar e Zé Carlos. Um timaço.
Treinador
Como técnico, começou sua carreira no América Mineiro, no início de 1980. Também foi técnico do Sport de Juiz de Fora e, após uma pausa para se dedicar aos negócios, voltou ao Cruzeiro, em 1994, para treinar os juvenis. Em 1996, foi técnico do Mamoré, mas ainda vinculado ao Cruzeiro, no Campeonato Mineiro. Era técnico dos juniores do Atlético em 1997.

Títulos
Como jogador
Fluminense
Rio de Janeiro Campeonato Carioca: 1964

Cruzeiro
Copa Libertadores da América de 1976

Brasil Campeonato Brasileiro: 1966
Minas Gerais Campeonato Mineiro: 1966, 1967, 1968 e 1969

Seleção Brasileira
Brasil Ouro no Pan-Americano: 1963

VEJA OS CANARINHOS CAMPISTAS JÁ APRESENTADOS
*Policarpo Ribeiro (Poli)
*João Carlos Batista Pinheiro (Pinheiro)
*Valdir Pereira (Didi, Folha Seca)
*Amarildo Tavares da Silveira (Possesso)
*Mário Seixas
*Tite Vieira
*Jarbas Batista (Flecha Negra)
*Manuel Pessanha (Lelé)
*Hélvio Piteira
*Amaro da Silveira
*Paulinho de Almeida
*Edevaldo de Freitas
*Cleóbulo Faria (Soda)
*Acácio
*Amaro Barbosa

AMANHÃ A SÉRIE "21 CANARINHOS" IRÁ DESTACAR: DENÍLSON, QUE JOGOU NA SELEÇÃO DE 1966. ATÉ LÁ....

Comentários