"Os 21 canarinhos": jogadores de Campos que foram convocados para a Seleção, hoje é a vez de Jarbas Batista


Faltando 37 dias para a Copa do Mundo, o site GF ESPORTE já entrou no clima, e continua apresentando durante 21 dias a série "OS 21 CANARINHOS" que traz os 21 jogadores que nasceram em Campos dos Goytacazes, e foram convocados para a seleção brasileira. No sétimo dia da série iremos falar de Jarbas Batista (o Flecha Negra), que jogou pela seleção em 1932.

Imagem relacionadaNatural da cidade de Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, foi revelado pelo Carioca, clube de uma fábrica de tecidos situada no bairro da Gávea. Suas atuações pelo clube operário o levaram à Seleção Brasileira do técnico Luiz Vinhaes, que excursionou pelo Uruguai e conquistou a Copa Rio Branco de 1932, derrotando os uruguaios campeões do mundo em pleno Estádio Centenário de Montevidéu.

No ano seguinte, chegou ao Flamengo, estreando em março numa partida contra o São Cristóvão. Defenderia o clube como jogador por 13 anos, tornando-se um verdadeiro patrimônio rubro-negro. Ponta-esquerda muito veloz e habilidoso, ganhou o apelido de "Flecha Negra". Destacava-se pela regularidade de atuação no quadro rubro-negro, e na sua posição, era um dos mais perfeitos da época.

Sexto maior artilheiro da história do Flamengo, marcou 154 gols em 380 jogos. Foi campeão carioca em 1939 formando a linha de ataque titular com Sá, Valido, Leônidas da Silva e Alfredo González. Participou também do elenco tricampeão carioca em 1942, 1943 e 1944.

Jarbas também dirigiu interinamente o time do Flamengo por apenas uma partida (vitória de 1 a 0 sobre o Madureira em 14 de novembro de 1948), enquanto o clube aguardava a chegada de Kanela. Posteriormente tornou-se auxiliar técnico do novo treinador.

"O primeiro grande ponta-esquerda foi Jarbas, que chegara à seleção brasileira vestindo a camisa do modesto Carioca, do Jardim Botânico. Contratado pelo Flamengo, foi titular entre 1933 e 1940, sendo sucedido por Vevé, dono da posição entre 1941 e 1948. Em seguida, veio Esquerdinha, titular entre 1949 e 1953; Zagallo, de 1954 a 1959; e Babá, de 1958 a 1961. Depois desta longa tradição de grandes pontas-esquerdas, passaram por lá: Germano, Miranda, Osvaldo, Osvaldo Ponte-Aérea, Rodrigues, João Daniel e Caldeira. Nos anos 70, a posição foi de Paulo César Caju, Édson, Luís Paulo e Carlos Henrique. Mais tarde, vieram Júlio César, Lico, João Paulo e Marquinho. O último ponta-esquerda foi Zinho, que já foi responsável pela transição da função para a posição de 'quarto homem de meio de campo'." (A NAÇÃO, pg. 260)

"No ano de 1939 o Flamengo, por fim, interrompeu o jejum de onze anos sem a conquista do Campeonato Carioca. Com Domingos da Guia comandando a zaga e um forte ataque, com Valido, Gonzalez, Leônidas e Jarbas, o Mengo sacramentou o título. De quebra, Leônidas foi o quarto jogador na história do Flamengo a superar a marca de cem gols pelo clube, chegando a 108 e superando Alfredo (1934/37) com 103 e Jarbas – seu companheiro de ataque. Ficou atrás apenas de Nonô (1921/29) que tinha 123 gols. O clube vivia dias de raios fúlgidos de sucesso". (A NAÇÃO, pg. 53)

Nome completo: Jarbas Batista
Data de nasc. 05 de setembro de 1913
Local de nasc.: Campos dos Goytacazes,  Brasil
Apelido: Flecha Negra

VEJA OS CANARINHOS CAMPISTAS JÁ APRESENTADOS
*Policarpo Ribeiro (Poli)
*João Carlos Batista Pinheiro (Pinheiro)
*Valdir Pereira (Didi, Folha Seca)
*Amarildo Tavares da Silveira (Possesso)
*Mário Seixas
*Tite Vieira

AMANHÃ A SÉRIE "21 CANARINHOS" IRÁ DESTACAR: LELÉ, QUE JOGOU NA SELEÇÃO EM 1940, ATÉ LÁ....

Comentários