Time jovem e gramados ruins: como o Serra se prepara fisicamente para a B1

Jogar uma Segundona é sempre complicado, mas não só pela força e qualidade técnica de eventuais adversários. Os campos desnivelados e sem muita grama não só atrapalham a bola de rolar, mas também podem ter uma relevância grande no número de lesões de jogadores. Pensando nisso, o Serra Macaense vem fazendo trabalhos específicos de prevenção para evitar que seus atletas se machuquem, algo raro na Segundona.

Pela estrutura diferenciada que tem para os padrões de Série B1, o Serra vem fazendo um mapeamento completo da condição física de seus atletas. O preparador é Victor Moitinho, que explica o trabalho que faz com os atletas, a maioria deles muito jovens. Se a média de idade do grupo é baixa, por um lado, o profissional acredita que isso não será um grande dificultador, já que os treinamentos têm sido voltados exatamente para fortalecer a resistência dos atletas, que ele já enxerga como sendo acostumados a um nível de exigência mais elevado:

– A gente tem um grupo realmente jovem, mas são atletas rodados em sua maioria. Têm um lastro de treinabilidade bem desenvolvido, isso facilita o desenvolvimento do trabalho no dia a dia. A gente também sabe da realidade do futebol carioca, que o melhor campo do campeonato deverá ser o nosso, do Moacyrzão. A gente sabe que campos desnivelados estão ligados diretamente a lesões. Então, já estamos fazendo trabalhos específicos para quando estivermos em gramados ruins.

Victor também acredita que o Serra tenha alguma vantagem por já ter começado a realizar os treinamentos com antecedência. Segundo o preparador físico, já existe um equilíbrio entre todo o grupo, mesmo com aqueles que ainda não atuaram con sequência de jogos em 2018.

– Nosso processo se iniciou em março e já estamos na segunda etapa. A nossa principal ideia foi fazer um equilíbrio físico entre jogadores que já vêm de competição e os que vinham parados. O campeonato é complexo, difícil, com jogos no meio e no fim da semana, mas a gente está fazendo um trabalho norteado pela melhora física dos atletas, a ativação neuromuscular e trabalhos preventivos. É a partir daí que a gente consegue ter um equilíbrio importante – afirma.

A estreia do Serra na Segundona é contra o America, em casa, no dia 19.

Fonte: FutRio

Comentários