A Bélgica é realmente tudo isso? A promessa é de goleada contra o Panamá na estreia do Grupo G do Mundial


A caminhada da Bélgica rumo a um título inédito começa nesta segunda-feira! Tida como uma das grandes favoritas da Copa do Mundo, a forte geração belga terá o seu primeiro teste na Rússia – encara o esforçado Panamá, ao meio-dia, no Estádio Olímpico de Fisht, em Sochi. Será o primeiro duelo do Grupo G – que também conta com Inglaterra e Tunísia. Caso ainda duvide da capacidade dos Diabos Vermelhos, cole na frente do televisor e veja o porquê dessa equipe chegar tão badalada. A promessa é de um show em solo russo!

CHEGOU O MOMENTO DA ‘ETERNA PROMESSA’
Não caia naqueles clichês de ‘eterna promessa’ ou ‘seleção amarelona’ – a Bélgica desembarca na Rússia com boas chances de conquistar o tão sonhado título inédito! Após ficar nas quartas de final no Mundial do Brasil e decepcionar na Euro 2016, a promessa é de um time mais organizado e aplicado taticamente sob o comando do espanhol Roberto Martinez – que substituiu o demitido Marc Wilmots.

Não é exagero nenhum colocar os belgas entre os cinco melhores times em matéria de talento – com vários jogadores que seriam titulares na seleção brasileira, por exemplo. O novo comandante mudou aquele 4-3-3 clássico da escola belga e transformou em algo mais palpável pelas peças da equipe: um 3-4-2-1. A tendência é que a defesa fique bem protegida com o excelente Courtois na meta, um dos melhores do mundo, e os três zagueiros experientes que atuam na Inglaterra: Vertonghen e Alderweireld, do Tottenham, e Kompany, capitão do Manchester City – que deve começar no banco.

Do meio para frente é um show! Meunier foi improvisado da lateral direita para o meio, com Witsel, o jovem Carrasco e De Bruyne, craque do City, um pouco mais recuado e construindo o jogo de trás. A escola belga dos três atacantes segue firme e forte com Hazard aberto de um lado, Mertens do outro e Lukaku como referência. A base dessa equipe passeou nas Eliminatórias: foram nove vitórias e apenas um empate – com 43 gols marcados e seis sofridos.

JOGO FÍSICO E MUDANÇA PARA O 5-4-1
Para quem não se lembra, o Panamá garantiu sua primeira participação em Copas de forma dramática – na última rodada do hexagonal final da CONCACAF. Além de buscar uma virada incrível nos minutos finais contra a Costa Rica,  Los Canaleros foram beneficiados por uma surpreendente derrota dos Estados Unidos para Trinidad & Tobago fora de casa. Será que eles podem fazer algum barulho no Mundial?

Difícil. Depois da confirmação do Grupo G, o técnico  Hernán Darío Gómez mudou o esquema do 4-4-2 para o defensivo 5-4-1 – com a esperança de armar uma retranca que complique para os gigantes. Pelo menos por enquanto, a equipe não parece ter se adaptado bem ao novo esquema: foram apenas duas vitórias nos oito amistosos de preparação – contra Granada e Trinidad & Tobago. No fim das contas, é o clássico: muita pancada e pouca bola.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES
Bélgica (3-4-2-1): Courtois; Alderweireld, Boyata (Ciman), Vertonghen; Meunier, Carrasco, Witsel, De Bruyne; Mertens, Eden Hazard; Lukaku.

Panamá (5-4-1): Penedo; Roman Torres, Escobar, Machado, Ovalle, Murillo; Gomez, Quintero, Barcenas, Godoy; Gabriel Torres.

PROMESSA DE GOLEADA BELGA!
Pensando em ‘espelhar’ o Panamá, a Bélgica enfrentou a Costa Rica no começo da semana e venceu por 4 a 1 com muita tranquilidade. Acontece que, em teoria, a defesa costarriquenha é bem mais sólida e consolidada do que a panamenha.

Los Canaleros vão começar marcando muito forte, beirando a violência, e fechadinhos na defesa – isso até sair o primeiro gol belga. Depois que a primeira bola entrar, será um passeio. Espere uma goleada dos Diabos Vermelhos na estreia do mundial!

Palpite: 4 a 0 Bélgica

JOGOS DO GRUPO G DA COPA DO MUNDO
Segunda-feira, 18 de junho:

12h00: Bélgica x Panamá – palpite: Bélgica 4 a 0
15h00: Tunísia x Inglaterra – palpite: Inglaterra 1 a 0

Comentários