Diego Costa e muita sorte: como a Espanha furou o ferrolho do Irã

Irã x Espanha
A Espanha sabia que enfrentaria uma das melhores defesas desta Copa do Mundo. Eram 11 iranianos atrás de linha da bola para impedir o toque de bola espanhol. A estratégia estava dando certo, mas não contava com um Diego Costa brigador, artilheiro e com muita sorte. O brasileiro naturalizado furou o bloqueio e construiu a vitória por 1 a 0, nesta quarta-feira, em Kazan, pela segunda rodada da Copa do Mundo. 

O triunfo foi suado e visto como um desafogo para a Espanha, que poderia se complicar no Grupo B caso empatasse novamente. Com a vitória, a equipe agora precisa de um empate contra o já eliminado Marrocos na próxima rodada para avançar às oitavas de final. 

Entenda os motivos que fizeram os espanhóis a suarem tanto na fria Kazan, apesar da vitória. 
Irã x Espanha
Os 11 marcando no campo de defesa
Como esperado, o Irã colocou em prática sua estratégia de marcação. A linha de seis impediu a troca de passes da Espanha próximo à grande área e limitou o adversário a tentar passes longos e cruzamentos. Em determinados momentos, foi possível ver os 11 jogadores iranianos dentro da área para impedir os ataques espanhóis. 

Muita posse de bola, mas poucas chances criadas
A Espanha chegou a ter 83,4% de posse de bola e bateu o recorde de maior domínio do quesito de uma seleção nesta Copa do Mundo. Mas apesar de ter o controle da bola, não conseguiu criar oportunidades diretas. As melhores chances vieram com David Silva com finalizações de fora da área. Iniesta foi outro que brigou com a defesa do Irã, mas não teve chances claras.
Irã x Espanha
Quem acompanha o Isco?
O meia do Real Madrid foi o jogador espanhol mais inspirado da partida, mas sentiu falta de outro jogador acompanhando seu bom rendimento. Foi o diferencial da equipe, acelerando as jogadas, acertando bons dribles e encontrando espaços na defesa do Irã. Toques de qualidade saíram de seus pés, mas faltou alguém para acompanhar. 

Defesa do ano de Beiranvand e VAR em ação 
​O goleiro do Irã colocou uma de suas defesas como candidata a 'Luva de ouro' no final do torneio. Com o placar zerado, Iniesta bateu colocado na entrada da área e Beiranvand defendeu em dois tempos, fazendo uma bela ponte para impedir o gol e se esticando todo para evitar o rebote de Lucas Vázquez. Logo depois, o VAR entrou em ação para anular o gol de Ezatolahi, que recebeu o passe de um jogador impedido após uma bola levantada na área. 
Irã x Espanha
Diego Costa desafoga a Espanha
Após tanto batalhar, Diego Costa conseguiu vencer o bloqueio do Irã em um lance de muita sorte. Após receber passe na grande área, o atacante viu o zagueiro Rezaeian tenta afastar e chutar a bola em suas pernas, que acabou encontrando o fundo das redes. Foi o terceiro tento marcado pelo camisa 19, o artilheiro da seleção espanhola no torneio. 

Como fica o grupo? 
Espanha e Portugal lideram o Grupo B com quatro pontos, seguidos do Irã, com três, e do Marrocos, já eliminado sem pontuar. Na última rodada do Grupo B, os lusos medem forças com o Irã, na segunda-feira, em Saransk, às 15h (de Brasília). No mesmo dia e horário, os espanhóis terão pela frente o Marrocos, em Kaliningrado.
Irã x Espanha
FICHA TÉCNICA
IRÃ 0 X 1 ESPANHA
Local: Arena Kazan (Rússia)
Data-Hora: 20/6/2018 - 15h (de Brasília)
Árbitro: Andres Cunha (Uruguai)
Auxiliares: Nicolas Taran e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)
Público: 42.718 torcedores. 
Cartões amarelos: Amiri e Ebrahimi (IRÃ) 
Cartões vermelhos: -
Gol: Diego Costa (8'/2º T)

IRÃ: Beiranvand; Hosseini, Pouraliganji, Ansarifard (Jahanbakhsh - 28'/2º T), Rezaiean e Hajsafi (Mohammadi - 23'/2º T); Ebrahimi, Taremi, Amiri (Ghoddos - 40'/2º T); Azmoun. Técnico: Carlos Queiroz

ESPANHA: De Gea; Carvajal, Pique, Ramos e Jordi Alba; Busquets, Iniesta (Koke - 24'/2º T), Lucas Vázquez (Asensio - 33'/2º T), David Silva e Isco; Diego Costa (Rodrigo - 42'/2º T). Técnico: Fernando Hierro

Comentários