Dinamarca está de olho na vitória sobre Austrália para chegar às oitavas


Pelo Grupo C da Copa do Mundo, a Dinamarca, vice-líder com três pontos ganhos, está bem perto de encaminhar a classificação para as oitavas de final na segunda rodada. Na quinta-feira (21), às 9h, horário de Brasília, os vikings terão parada dura pela frente: a Austrália, terceira colocada da chave, sem ponto algum, na cidade de Samara.

DINAMARCA
Mais tranquilos para entrarem em campo depois de terem vencido os peruanos por 1 a 0, os dinamarqueses encaram o adversário mais fraco da chave, no entanto devem ter muito cuidado com os Socceroos. A Dinamarca vai poder colocar em campo o seu estilo de velocidade para brigar pela segunda bola e aproveitar o possante chute de fora de área do meio-campo Eriksen – o seu melhor atleta –, além de sair para o jogo.

O atleta do Tottenham, da Premier League, afirmou durante entrevista que a equipe ficou devendo na estreia. Segundo ele, o motivo foi o nervosismo e a ansiedade. Para os europeus irem bem também é importante o rápido Sisto, Jorgensen, com a característica de atacante trombador, juntamente com Poulsen, ajudarem no ataque. Com estes quatro jogadores bem no jogo, as chances nórdicas melhoram bastante.

O ambiente é muito bom dentro da seleção. Os jogadores bancaram um voo privado para que o lateral Jonas Knusden pudesse ir visitar a filha que nasceu no último dia 12. Com esta “parceria”, fica mais fácil fazer boas apresentações, não é? Vamos ver isso acontecerá.

AUSTRÁLIA
Não é segredo para ninguém que o país da Oceania é o mais fraco do grupo, no entanto não significa que vai ser o saco de pancadas, ainda mais em uma Copa em que as principais seleções estão tendo dificuldades para vencerem. Exemplo de que a Austrália é um adversário complicado é que o zagueiro Thiago Silva enviou uma mensagem para o ex-companheiro holandês Van Bommel, hoje auxiliar da equipe amarela, elogiando a postura adotada contra os Le Bleus. Todo mundo achava, inclusive eu, que a França golearia. Não tenha dúvida que isto dará um gás ainda maior para a galera dos cangurus, meu amigo.

Fica claro também que o fato de muitos jogadores atuarem na Europa, como o volante Mooy, do Huddersfield, o meia Jedinak, do Aston Villa, e o goleiro Ryan, do Brighton, todos os times da Inglaterra, encurta ainda mais a distância entre os times. Esses são só alguns exemplos, okey?

A minha expectativa é ver o meio-campo Tim Cahill, de 38 anos, ex-Premier League, jogando. Caso ele marque um golzinho, se igualará ao Pelé na marca de ter balançado as redes rivais em quatro copas seguidas.

RETROSPECTO DE DINAMARCA X AUSTRÁLIA
Três jogos entre Dinamarca e Austrália – todos amistosos – foram registrados ao longo da história. Os vikings venceram em duas oportunidades, enquanto que os Socceroos triunfaram em outro. O encontro mais recente foi no dia 2 de junho de 2012, na vitória europeia pelo placar de 2 a 0, em Copenhague.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES
O meia dinamarquês Kvist sofreu uma fratura na costela e já até voltou para casa para começar iniciar o tratamento. Schone, do Ajax, é o principal candidato para ficar com a vaga no time titular. Na Austrália, a princípio, não havia novidades até o momento do fechamento deste texto.

Dinamarca: Schmeichel; Larsen, Chirstensen, Kjaer e Dalsgaard; Schone, Denaley, Eriksen, Sisto e Polsen; Jorgensen.

Austrália: Mathew Ryan; Risdon, Sainsbury, Degenek e Behich; Jedinak e Mooy; Kruse, Rogic e Leckie; Nabbout.

Comentários