Empate contra o Marrocos classifica a Espanha


Quem define a tabela da Copa do Mundo é o sorteio organizado pela FIFA. O deste Mundial aconteceu em dezembro, em Moscou, e foi acompanhado por dezenas de treinadores e dirigentes do universo do futebol. A Espanha acabou se dando bem nesta. Tudo porque na última rodada do Grupo B ela joga contra o já eliminado Marrocos. Simultaneamente, Portugal e Irã, ambos com chances, duelam. Confira abaixo as últimas notícias.

HISTÓRICO
Espanha e Marrocos se enfrentaram duas vezes e os espanhóis venceram ambas. Os dois jogos foram válidos pelas eliminatórias do Mundial de 1962 e aconteceram em novembro de 1961. Eles terminaram 1 a 0 e 3 a 2.

ESPANHA PRECISA EVOLUIR
A Espanha teve enorme dificuldades para vencer o Irã. A equipe foi muito bem até a intermediária adversária, onde estavam plantados dez jogadores persas e o goleiro. Apesar das críticas da imprensa, muitos consideram que a Roja fez o certo, girando a bola de um lado para o outro até encontrar uma brecha. Faltou porém, um recurso técnico, um drible inesperado ou mais chutes de longa distância. Contra Portugal, que jogou aberto, tal dificuldade não foi sentida.

Na última apresentação, Isco se transformou numa espécie de maestro junto com Andrés Iniesta. Ele recebeu nota dez por ter liderado as ações ofensivas e por ter tentado furar a barreira asiática.

Uma novidade é a audiência recorde nos televisores espanhóis. Cerca de onze milhões de telespectadores acompanharam a Fúria na Espanha, o que é raro, pois o torcedor dá preferência às competições interclubes.

ORGULHO EM JOGO
O Marrocos quer encerrar sua participação na Rússia 2018 com uma boa apresentação, e quem sabe uma vitória, sobre a poderosa esquadra espanhola, que conta com craques como Andrés Iniesta, Diego Costa, Sérgio Ramos, Piqué e David De Gea.

A equipe foi precocemente eliminada tendo apresentado um futebol medíocre contra o Irã e um volume de jogo contagiante diante de Portugal. Aliás, frente os campeões europeus, os Leões do Atlas perderam chances incríveis de empatar ou até virar o placar. O treinador Hervé Renard se disse orgulhoso do futebol apresentado.

A FIFA notificou a federação marroquina por ter permitido que Nordin Amrabat entrasse em campo contra Portugal. É que o atleta sofrera uma concussão na cabeça contra os iranianos e deveria ter respeitado o intervalo mínimo de seis dias sem jogar. Só haviam se passado cinco dias e o atacante atirou a proteção que envolvia sua cabeça no meio da peleja.

O Marrocos vai para casa, mas cumpriu o objetivo de encerrar o jejum de vinte anos sem chegar a uma fase final de Copa do Mundo. Nas Eliminatórias, desclassificou a tradicional Costa do Marfim, além de Guiné-Equatorial, Gabão e Mali.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES
Espanha: David De Gea; Nacho, Sergio Ramos, Gerard Piqué e Jordi Alba; Sergio Busquets, Koke, Isco, Andrés Iniesta e David Silva; Diego Costa. Técnico: Fernando Hierro.

Marrocos: Mounir El Kajoui; Youssef Aït Bennasser, Medhi Benatia, Romain Saïss e Achraf Hakimi; Karim El Ahmadi, Hakim Ziyech, Mbark Boussoufa, Younès Belhanda e Amine Harit; Ayoub El Kaabi. Técnico: Hervé Renard.