Golaço de Eriksen, VAR e Arzani: o empate entre Dinamarca e Austrália

Dinamarca x Austrália
Apesar de um jogo aberto, Dinamarca e Austrália empataram em 1 a 1, nesta quinta-feira, em Samara. Na partida válida pelo Grupo C da Copa do Mundo da Rússia, as seleções marcaram seus gols na primeira etapa e terão suas situações definidas apenas na última rodada. Para a Dinamarca, basta apenas empatar com o Peru - já eliminado - para avançar às oitavas de final.

Os dinamarqueses saíram na frente com um belo gol de Eriksen, enquanto os australianos contaram novamente com a ajuda do VAR e com a precisão de Jedinak na cobrança de pênalti que empatou o jogo e colocou um ponto final nos 570 minutos sem sofrer gols dos europeus.

Placar aberto e gol de craque 
Como era esperado, a Dinamarca partiu para cima de uma Austrália que mostrou querer apostar nos contra-ataques e no jogo aéreo, mas não demorou muito para o cenário da partida mudar. Em um vacilo defensivo australiano, Nicolai Jorgensen acionou Eriksen que, de primeira na entrada da área, bateu firme para marcar um belo gol logo aos seis minutos.

Jogo aberto e Austrália no ataque
Em desvantagem no placar, os australianos começaram a tentar propor o jogo enquanto os dinamarqueses optaram por controlar o ritmo, mesmo sem deixar de ir ao ataque. Tanto é que Jorgensen perdeu chance clara de gol, a melhor criada até então, após Eriksen balançar a rede. A Austrália, por sua vez, chegava bem, porém não conseguia finalizar.

Bola aérea, VAR e gol de empate
Sem conseguir achar o caminho para finalizar, a Austrália buscou o jogo aéreo e achou um pênalti graças ao VAR, que mostrou ao árbitro Mateu Lahoz, da Espanha, um toque de mão de Poulsen após cabeceio de Leckie. O dinamarquês estava pendurado e não enfrenta a França. Jedinak, que já havia marcado de pênalti (também com ajuda do VAR) para os australianos na partida contra os franceses, repetiu a dose e empatou o placar ainda no primeiro tempo. A Dinamarca não levava um gol havia 570 minutos.

Segundo tempo e chances para os dois
Na volta do intervalo, a seleção da Dinamarca parecia disposta a retomar a vantagem no placar e quase marcou em boa trama no ataque que terminou em chute de Sisto desviado para fora. A resposta da Austrália veio em seguida, quando Leckie quase alcançou cruzamento de Behich. O cenário "lá e cá" foi algo corriqueiro na segunda etapa.

Partida morna e falta de capricho
A partir dos 30 minutos da etapa final, as equipes já pareciam mais preocupadas em não desperdiçar um ponto do que arriscar sair zeradas. O "lá e cá" diminuiu, mas poderia ter sido mais eficiente se houvesse capricho nas jogadas por parte de ambos os lados.

Eriksen apagado e cartão de visitas de Arzani
Apesar de o início de jogo ter apontado para uma atuação mais relevante de Eriksen, o que se viu foi mais uma partida discreta do meia do Tottenham, mesmo tendo marcado o gol de sua seleção. Por outro lado, o australiano Arzani, o jogador mais jovem desta Copa, com 19 anos, mostrou seu potencial, dando muito trabalho para a defesa dinamarquesa e provocando a primeira defesa de Kasper Schmeichel. O garoto estava no banco e entrou aos 23 minutos do segundo tempo.

Situação do grupo e agenda
A Dinamarca chega a quatro pontos, enquanto a Austrália soma apenas um. Na próxima terça-feira, os dinamarqueses viajam para Moscou para enfrentar a França, às 11h. Enquanto os australianos vão até Sochi para duelar com o Peru, no mesmo horário.

FICHA TÉCNICA
DINAMARCA 1 X 1 AUSTRÁLIA
Local: Samara Arena, Samara (RUS)
Data-Hora: 21/6/2018 - 9h (horário de Brasília)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (ESP)
Auxiliares: Pau Cebrian Devis (ESP) e Roberto Díaz Pérez (ESP)
Público: 40.727 torcedores
Cartões amarelos: Sisto e Poulsen (DIN)
Cartões vermelhos: -
Gols: Eriksen (7'/1ºT) (1-0); Jedinak (38'/1ºT) (1-1)

DINAMARCA: Schmeichel, Dalsgaard, Kjaer, Christensen e Larsen; Schone, Delaney e Eriksen; Poulsen (Braithwaite, aos 13'/2ºT), Sisto e N. Jorgensen (Cornelius, aos 23'/2ºT). Técnico: Age Hareide.

AUSTRÁLIA: Ryan, Risdon, Sainsbury, Milligan e Behich; Jedinak, Mooy e Rogic (Irvine, aos 36'/2ºT); Leckie, Kruse (Arzani, aos 23'/2ºT) e Nabbout (Juric, aos 29'/2ºT). Técnico: Bert van Marwijk.

Comentários