Islândia pega mistão da líder Croácia sonhando em fazer história e tirar Messi da Copa


Uma rodada eletrizante da Copa do Mundo na tarde desta terça-feira (26). A definição do Grupo D acontecerá em São Petersburgo e Rostov – e, apesar da partida entre Argentina e Nigéria chamar mais atenção, vale a pena ficar ligado no outro duelo, entre Islândia e Croácia. A equipe de Lionel Messi também ficará de olho: se os islandeses vencerem, os argentinos terão de ganhar por uma diferença de gols superior para que escapem de uma saída precoce. 

Croácia já pensa nas oitavas
O técnico Zlatko Dalic foi pragmático ao decidir escalar seu mistão: com seis pontos ganhos e cinco gols de saldo, a Croácia só perde o primeiro lugar do grupo se perder para a Islândia e se a Nigéria vencer a Argentina – e os africanos ainda precisariam tirar toda a desvantagem no saldo (entram na rodada com zero). Todos os jogadores pendurados com cartão amarelo ficarão no banco: o zagueiro Corluka, o lateral Vrsaljko, o meia Rakitic e os atacantes Rebic e Mandzukic. “Temos que tomar cuidado”, disse ele, já projetando as próximas fases. Brozovic, suspenso, também está fora.

Com a ausência dos ótimos Rakitic e Mandzukic, todos os holofotes estarão sobre o maestro Modric, autor de um golaço sobre a Argentina e um dos melhores meio-campistas deste Mundial. 

Islândia quer bagunçar a Copa
Não é a primeira vez que a seleção islandesa vai a uma competição importante e faz um estrago. Na Euro de 2016, na França, a Islândia eliminou a Inglaterra nas oitavas-de-final antes de cair diante da seleção da casa nas quartas. O sonho dos islandeses é entrar de vez na história do futebol avançando à próxima fase do Mundial e mandando Lionel Messi de volta para casa mais cedo. Depois da boa estreia diante da própria Argentina (1×1), com direito a pênalti de Messi defendido pelo goleirão Halldórsson, a equipe decepcionou ao perder para a Nigéria (2×0), mas as chances de classificação seguem vivas.

Medir forças com a Croácia não é exatamente uma novidade para os islandeses: a equipe quase veio para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil e só perdeu a vaga justamente num playoff de ida e volta diante dos croatas (0x0 no jogo de Reykjavik, 2×0 em Zagreb). O time é entrosado, tem jogadores experientes e conta com a empolgação de uma das torcidas mais legais da Copa. O capitão Aaron Gunnarsson, porém, não se empolga, e acha que nem mesmo a ausência de vários titulares deixará a Croácia mais frágil: “Sabemos que eles virão com tudo, pois querem terminar o grupo com três vitórias”.

Como a Islândia provavelmente vai se lançar ao ataque procurando não só a vitória como também um melhor saldo de gols, você pode também se arriscar num palpite sobre a margem de gols de uma possível vitória do time dos vikings.