Nigéria quer aproveitar crise da Argentina e aposentar Messi em Copas


A Nigéria pode – e quer – ser a última adversária de Lionel Messi em uma Copa do Mundo. O jogador tem apenas 31 anos e até tem idade para mais um Mundial, mas já ameaçou se aposentar da seleção da Argentina em outras possibilidades e teria uma chance enorme de repensar isso em caso de mais um vexame, com o time sendo eliminado ainda na primeira fase da competição na Rússia.

E se isso acontecer significaria que provavelmente o time nigeriano estará nas oitavas de final da competição. Por isso mesmo, o defensor Brian Idowu e o técnico Gernot Rohr não esconderam que até ficariam felizes de ‘aposentar’ um dos maiores craques da história.

“Nunca pensei isso. Gostamos de ver o Messi jogar, mas é contra a gente, então só nos resta uma opção” disse Idowu.

“Amamos Messi, todos o amam. Mas a questão para nós não é se é a última Copa dele, é se vamos nos classificar. Não estamos aqui para vê-lo jogar. Temos que defender as cores da Nigéria. Não podemos dar presentes a ele, mesmo que gostemos tanto dele. Temos que ter uma boa defesa. Nós o vimos jogar contra Croácia e Islândia e acho que ele foi bem, está em forma. Deu azar. Temos que nos preocupar com ele”, completou Rohr.

Messi durante a partida contra a Croácia na Copa Getty Images
O grupo D chega à última rodada com a Croácia já classificada com 6 pontos. A Nigéria é a vice-líder com 3, enquanto Islândia e Argentina ocupam as últimas duas colocações com um.

Por ser lanterna na chave e ainda não ter ganhado nenhuma partida até agora, a seleção argentina chega em crise para a rodada decisiva – apesar de depender só de suas próprias forças para se classificar. Os jogadores, capitaneados por Mascherano, até tiveram uma conversa com o técnico Jorge Sampaoli para mudar o time.

A ideia da Nigéria é sim aproveitar essa crise do outro lado. E a receita é simples: aumentar a pressão nos hermanos logo no começo da partida.

“Estamos muito otimistas porque estamos jogando bem. Nossa situação mental é boa, positiva. A Argentina tem algumas dúvidas e queremos ter vantagem nisso, ter um bom começo por isso. Mas eu sei que eles têm muitas qualidades e não será fácil para a gente. Temos que nos manter humildes. É um final em nosso grupo. Estamos na pole position. O único problema pode ser o dia a menos de preparação, mas podemos estar muito otimistas”, disse Rohr.

Argentina e Nigéria se enfrentam em São Petersburgo nesta terça-feira às 15h (de Brasília). No mesmo horário, Croácia e Islândia duelam em Rostov.