Senegal encara embalado Japão com favoritismo e com Mané como estrela em campo


Provavelmente o Grupo H desta Copa do Mundo foi o responsável pelas maiores zebras da competição até aqui. Em praticamente todos os prognósticos era certo de vermos Polônia e Colômbia figurando, com tranquilidade, entre as seleções favoritas à próxima fase. Acontece que ambos os esquadrões perderam na primeira rodada e se complicaram. Falando nisso, no domingo (24 de junho), às 12h (horário de Brasília), Japão e Senegal entram em campo e um dos dois já pode carimbar o passaporte para a fase de mata-mata.

A SURPRESA VEM DE SENEGAL
Seleção proveniente da Confederação com menos recursos financeiros desta Copa do Mundo, Senegal chegou à Rússia com poucas expectativas e um jogo muito baseado em explorar as valências da sua maior estrela, Sadio Mané, atacante do Liverpool. No geral, o time comandado pelo técnico Aliou Cissé é bastante limitado tecnicamente, mas, a julgar pelo confronto com a Polônia, é um time muito inteligente.

Taticamente não há muita surpresa nos senegaleses. Buscam se armar bem na defesa e sair rápido para o contra-ataque, sempre explorando a velocidade do quarteto formado por Mané, Diouf, Sarr e Niang. É possível dizer que se trata de um time bem armado e com uma proposta muito bem definida.

Senegal foi a primeira equipe africana a vencer na competição, mas engana-se quem pensa que foi por acaso. Embora tenha sido surpresa a vitória sobre os poloneses, a verdade é que Senegal demonstrou uma força digna dos times heroicos de outras edições de Copa do Mundo. Sabendo sofrer e com muita paciência para encontrar os espaços, enfrentar os comandados de Cissé não será fácil para nenhuma seleção.

JAPÃO: POUCA POMPA E MUITA ENTREGA
A experiente seleção japonesa tem qualidade técnica e, por incrível que pareça, demonstrou ser organizada taticamente. A surpresa para a organização em campo se dá porque pouco tempo antes do início da Copa a Confederação Japonesa anunciou o desligamento de toda a comissão técnica do seu esquadrão, nomeando Akira Nishino como o novo treinador.

Em campo, os maiores destaques japoneses são o lateral esquerdo Nagatomo, os meias Kagawa e Honda, além do centroavante Osako. Todos com qualidade, mais até do que o que tem no Senegal. Os japoneses possuem muita velocidade e transição, mas a defesa não é muito confiável. Por isso, será preciso repetir a dose do jogo contra a Colômbia e demonstrar muita entrega.

As expectativas em torno da seleção do Sol Nascente são bem pequenas, mas isso não tira o brilho com que se apresentaram até aqui. Embora eu ache que um dos dois azarões do grupo ficará de fora da próxima fase, é possível dizer que o que foi apresentado pelos japoneses até aqui é digno de honra. É um time que pode surpreender.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES
Japão: Kawashima, Sakai, Yoshida, Shoji, Nagatomo, Hasebe, Shibasaki, Inui, Kagawa, Haraguchi e Osako. Técnico: Akira Nishino

Senegal: K.N’Diaye, Wagué, Koulibaly, Sané, Sabaly, A.N’Diaye, Gueye, Mané, Sarr, Diouf e Niang. Técnico: Aliou Cissé

Comentários