Veja como a Inglaterra goleou o Panamá e Kane virou artilheiro

Inglaterra x Panamá
A Inglaterra aplicou a maior goleada da Copa do Mundo de 2018. Em Nizhny Novgorod, os britânicos não tomaram conhecimento da fraca seleção do Panamá e fizeram 6 a 1. Como de costume, o destaque foi Harry Kane, que marcou três vezes e assumiu a artilharia isolada da competição, com cinco gols. De quebra, garantiu de forma tranquila a classificação da seleção para as oitavas de final.

Por conta da acachapante goleada, a Inglaterra joga por um empate diante da Bélgica, às 15h (de Brasília) da próxima quinta-feira, para ficar com a primeira colocação no Grupo G. As duas seleções somam seis pontos e têm seis gols de saldo, mas os britânicos levaram menos cartões amarelos nas duas primeiras rodadas, o que pode mudar no duelo decisivo pela ponta da chave. Tunísia e Panamá, sem pontuar, estão eliminados.

BOLA AÉREA VIRA MARCA INGLESA
Como aconteceu diante da Tunísia, a bola aérea foi a principal arma da Inglaterra. Três dos cinco gols da seleção no primeiro tempo saíram após cruzamentos para a área. Logo com oito minutos, Stones aproveitou escanteio batido por Trippier e abriu o placar. O Panamá bem que tentou aparecer no ataque, mas a diferença técnica foi latente. Aos poucos, os britânicos foram se soltando e o placar sendo construído sem dificuldade.

KANE EM AÇÃO
Na primeira partida, Kane decidiu para a Inglaterra. Contra o Panamá, entrou em ação novamente. Em pênalti sofrido por Lingard, o artilheiro bateu forte e fez o segundo. Da mesma maneira, ele faria o quinto ainda na etapa inicial e, sem querer, ampliaria após intervalo.
Inglaterra x Panamá
INGENUIDADE DO PANAMÁ
Os ingleses ditavam o ritmo da partida a sua feição, a seu modo. Ao tentar equilibrar as ações em campo, o Panamá deixou ainda mais espaços na defesa nos últimos dez minutos. E a Inglaterra aproveitou bem. Em boa tabela com Sterling, Lingard acertou o ângulo de Penedo. O quarto saiu em seguida, em cobrança de falta ensaiada, que o goleiro pegou cabeçada de Sterling. No rebote, Stones guardou. No fim, Kane aproveitou outra cobrança de pênalti para fazer o quinto dos britânicos, o seu quarto no Mundial.

INGLATERRA TIRA O PÉ DO ACELERADOR
Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, a Inglaterra apenas estudou o Panamá. Sem pressionar, viu o adversário ficar um pouco mais com a bola nos pés, mas sem oferecer o menor perigo. Pickford era mero espectador. Os ingleses, por sua vez, se contentavam com o placar.
Inglaterra x Panamá
KANE, ARTILHEIRO DA COPA
A bola procura. E ele estava no lugar certo. Loftus-Cheek, substituto de Dele Alli, fez boa jogada pelo meio e arriscou. O lance parecia não oferecer perigo a Penedo. Mas no caminho, havia Harry Kane. Mesmo sem querer, a bola bateu no atacante do Tottenham e enganou o goleiro do Panamá. Foi o quinto gol do camisa 9 na Copa do Mundo, ultrapassando Cristiano Ronaldo e Lukaku, que somam quatro.

FESTA POR GOL HISTÓRICO
A goleada da Inglaterra não diminuía a animação dos torcedores do Panamá. Para eles, a principal conquista era estar na Rússia para apoiar a sua seleção em uma Copa. Mas faltava um aperitivo para estes aficionados fãs. E ele veio quando Ávila bateu falta e Baloy, ex-jogador do Grêmio e Atlético-PR, apareceu na área e marcou o gol de honra. Foi o primeiro dos panamenhos em um Mundial. Nas arquibancadas, festa total, como se fosse um título.
Inglaterra x Panamá
FICHA TÉCNICA
INGLATERRA 6 x 1 PANAMÁ
Local: Estádio de Nizhny Novgorod (RUS)
Data-hora: 24/06/2018 - 09h (de Brasília)
Árbitro: Ghead Grisha (EGI)
Auxiliares: Redouane Achik (MAR) e Waleed Ahmed (SUD)

Cartões amarelos: Loftus-Cheek (ING), Cooper, Escobar e Murillo (PAN)
Cartão vermelho: Não houve  

GOLS: Stones, 8'/1°T (1-0), Kane, 22'/1°T (2-0), Lingard, 36'/1°T (3-0), Stones, 40'/1°T (4-0), Kane, 46'/1°T (5-0), Kane, 16'/2°T (6-0), Baloy, 32'/2°T (6-1)

INGLATERRA: Inglaterra: Pickford; Walker, Stones e Maguire; Trippier (Rose, 25'/2°T), Henderson, Loftus-Cheek, Lingard (Vardy, 18/2°T) e Young; Sterling e Kane (Delph, 18'/2°T). Técnico: Gareth Southgate.

PANAMÁ: Penedo; Murillo, Torres, Escobar e Davis; Gabriel Gómez (Baloy, 24'/2°T), Bárcenas (Arroyo, 24'/2°T), Rodríguez, Godoy (Ávila, 18/2°T) e Cooper; Blas Pérez. Técnico: Hernán Darío Gómez.

Comentários