Vem mais um vexame da Inglaterra por aí? O English Team estreia na Copa do Mundo contra a Tunísia


Assim como foi no Mundial do Brasil há quatro anos, a Inglaterra não desembarca na Rússia como uma das favoritas para o título da Copa do Mundo.  Será que, pela segunda vez consecutiva, o English Team pode acabar eliminado na fase de grupos? Disposto a evitar mais um vexame, os ingleses estreiam nesta segunda-feira, às 15h, diante da traiçoeira Tunísia na bela Volgograd Arena.  O que esperar desse renovado time inglês? Será que a defesa conseguirá fazer a diferença na hora da bola rolar para valer?


DEFESA FEROZ, ATAQUE ANÊMICO
Se a pressão para uma classificação além da fase de grupos já era uma realidade, o turbilhão cresceu ainda mais quando os ingleses caíram no sorteio em um grupo com Tunísia e Panamá – times bem mais fracos. Agora, a mídia local diz ser uma obrigação a equipe chegar, pelo menos, nas oitavas de final do torneio.

Tudo está nos ombros de Gareth Southgate que, de forma surpreendente, resolveu abandonar o 4-2-3-1 que utilizou em todas as partidas das Eliminatórias e se rendeu a famosa ‘linha de 5’ – a variação de 3-4-3 e 3-5-2 bastante utilizada pelos times da Premier League.

Os resultados desde a mudança foram dúbios – depende se considera o copo meio cheio ou meio vazio. De um lado, são seis jogos de invencibilidade – dez se somar os últimos quatro compromissos pelas Eliminatórias. Do outro, temos um ataque rendendo bem abaixo do que pode – com média de apenas um gol por jogo nesse período. Nos testes mais fortes, o time empatou sem gols com Brasil e Alemanha, 1 a 1 contra a Itália e venceu a Holanda por 1 a 0.

DESFALQUE DE PESO PARA OS AFRICANOS
Se as chances da Tunísia em um grupo com Bélgica e Inglaterra já eram pequenas, imagine depois que a equipe perdeu o seu principal jogador.  Youssef Msakni foi disparado, quem carregou a Tunísia para a primeira colocação do seu grupo nas Eliminatórias da África – o chamado ‘cérebro’ da equipe. Para se ter uma ideia da ausência, o técnico Nabil Maaloul descreveu a baixa como se a Argentina tivesse perdido Lionel Messi.

Agora, nem tudo está perdido para os tunisianos! Mesmo sem a referência criativa, fora por tempo indeterminado com uma lesão ligamentar no joelho, e equipe fez jogo duro para grandes rivais nos amistosos: empatou com Portugal em 2 a 2 e perdeu para a Espanha por apenas 1 a 0. No mais, empatou com a Turquia e venceu Irã e Costa Rica. Será que podem complicar para o English Team? É bom a Rainha ficar de olhos bem abertos.

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES
Tunísia (4-2-3-1): Hassen; Ben Youssef, Meriah, Maaloul, Bedoui; Sassi, Ben Amor; Skhiri, Silti, Badri; Khazri.

Inglaterra (3-5-2): Pickford; Walker, Stones, Cahill; Trippier, Lingard, Alli, Henderson, Rose; Sterling, Kane.

INGLATERRA GANHA, MAS NÃO ENCANTA
Por mais que tenha feito um jogo duro, a Tunísia não chegou nem perto de marcar um gol na Espanha no último amistoso. Portanto, imaginar que ela fará algum gol em uma defesa que levou apenas dois gols nas últimas dez partidas é algo que beira a insanidade!

Agora, resta saber como esse jovem time inglês vai se comportar quando tiver que propor o jogo. Eventualmente Harry Kane e companhia vão furar a retranca africana, mas não será a chuva de gols que todos estão esperando. Como já é de praxe: a Inglaterra ganha, mas não encanta.

Palpite: Inglaterra 1 x 0 Tunísia.

JOGOS DO GRUPO G DA COPA DO MUNDO
Segunda-feira, 18 de junho:

12h00: Bélgica x Panamá – palpite: Bélgica 4 a 0
15h00: Tunísia x Inglaterra – palpite: Inglaterra 1 a 0