É campeã! Relembre o caminho da França até o título da Copa-18


A França venceu a Croácia por 4 a 2 e conquistou o título da Copa do Mundo de 2018. Os franceses agora são bicampeões do torneio, juntando com o feito de 1998. Antes da decisão, a equipe passou por Austrália, Peru, Dinamarca, Argentina, Uruguai e Bélgica. Relembre a campanha francesa! 

Liderada por Mbappé e Griezmann, a França fez o dever de casa em Ekaterimburgo ao vencer o Peru por 1 a 0. Com o gol marcado pelo atacante de 19 anos ainda no primeiro tempo, a equipe francesa conquistou a liderança do Grupo C e a classificação às oitavas de final da Copa do Mundo.

A França entrou em campo determinada a testar as tecnologias implantadas pela Fifa para a Copa do Mundo. Com uma pitada de sofrimento, árbitro de vídeo e tecnologia da linha do gol, o time de Didier Deschamps venceu uma boa Austrália por 2 a 1 na Arena Kazan, fazendo valer o favoritismo no Grupo C.

Ficou ótimo para as duas, nem tanto para as torcidas que vaiaram o excesso de toques sem objetividade no fim do jogo em Moscou e protestaram ainda com mais força ao apito final. Dinamarca e França, com pouca agressividade, empataram em 0 a 0, no estádio Lujniki, e foram as classificadas do Grupo C para as oitavas de final da Copa do Mundo.

França e Argentina abriram as oitavas da Copa do Mundo com um dos melhores jogos da torneio até o momento. Em um verdadeiro jogaço, os franceses aproveitaram as falhas na defesa e conseguiram derrotar os sul-americanos por 4 a 3 numa ótima atuação na Arena Kazan.

A Copa do Mundo da Rússia conheceu a sua primeira seleção semifinalista. Em Níjni Novgorod, apesar da expectativa de um jogo duro, a aclamada e jovem equipe da França dominou o Uruguai e o venceu por 2 a 0, com gols de Raphael Varane e Antoine Griezmann.

A França foi "cirúrgica" ao acabar com o sonho da Bélgica de chegar a uma final de Copa do Mundo pela primeira vez em sua história e quebrar uma longa invencibilidade de 24 jogos da equipe rival, comandada pelo técnico Roberto Martínez. A vitória dos franceses por 1 a 0 n, em São Petersburgo, pela semifinal do Mundial da Rússia, foi construída com menos posse de bola, boa marcação e ataque eficiente.

Griezmann. Mbappé. Pogba. A trindade francesa mais representativa no grupo que se sagrou bicampeão neste domingo, com a vitória por 4 a 2 sobre a Croácia, foi fria, calculista, certeira e, acima de tudo, decisiva. Os três tiveram participação dIreta nos gols que asseguraram o caneco para os Bleus.