Título emociona Rafinha, enfim campeão com a camisa do Americano

Um dos mais experientes atletas do Americano, Rafinha, de 34 anos, foi também um dos mais emocionados após o título da Taça Santos Dumont. A vitória de virada por 2 a 1 pôs fim a uma série de decepções que o lateral vinha vivendo desde que retornou ao clube, em 2017. No ano passado, ele viu o acesso à elite escapar nos minutos finais da derrota para o rival Goytacaz - além disso, o Alvinegro não conquistou nenhum dos turnos da Série B1. Já na Copa Rio, chegou na final, mas perdeu o título nos pênaltis para o Boavista. Dessa vez, enfim, sentiu o sabor do triunfo.

- Muita emoção. É inexplicável. Essa torcida sofreu bastante, como eu sofri. O Abuda voltou de lesão e teve que sair. Prometemos que ia ser para ele, assim como o Espinho (se recuperando de lesão), que é cria da casa. Eu estou aqui há anos batendo na trave e tenho que agradecer a Deus - declarou.

Rafinha utilizou a campanha do Americano na Taça Santos Dumont como ponto de valorização para o título. O Glorioso vive uma incrível sequência de nove vitórias consecutivas e 10 partidas de invencibilidade. Cotado como favorito antes da Segundona começar, o clube vem correspondendo (e muito) às expectativas.

- Só Deus sabe o que a gente passou ano passado e o que a gente vem passando esse ano. É até difícil falar. Sabia que Deus tinha preparado alguma coisa boa. A gente vem batendo recordes, se superando, e conseguimos nossa nona vitória. Conseguimos virar um jogo muito difícil contra uma ótima equipe como o Tigres. É comemorar. A gente sabe que ainda não conquistou nada. Estamos a dois jogos do acesso. A torcida merece e nosso time merece.

O Americano prossegue na Série B1 a partir do próximo sábado (14), quando estreia na Taça Corcovado. O Alvinegro pega o Carapebus, no Estádio Ângelo de Carvalho, às 15h.

Fonte: FutRio

Comentários