Caminhada e Passeio Ciclístico marcam com animação os cinco anos de APA do Itaoca

Nem o tempo chuvoso deste sábado (29) desanimou os participantes da Caminhada e Passeio Ciclístico em comemoração aos cinco anos de criação da Área de Proteção Ambiental (APA) do Itaoca. O evento promovido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental (SMDA), com apoio de parceiros, teve cerca de 400 inscritos e uniu atividade física, solidariedade e campanha pela proteção do meio ambiente.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Ambiental, Leonardo Barreto, as atividades ocorreram sem nenhum acidente. “O evento foi muito bom e a chuva deu um toque especial. Todos os participantes subiram e desceram de forma tranquila, com ajuda da nossa equipe e de parceiros. O aulão de dança foi muito animado e divertido, distribuímos vários prêmios para inúmeros participantes. Em resumo, foi um sucesso”, destacou.
Antes de percorrerem os três quilômetros de subida até o cume da Serra do Itaoca, os participantes tiveram um momento de alongamento. Já no topo foi realizado um aulão de dança que animou ainda mais as pessoas.

Pela primeira vez na Serra, o casal Rosangela Martins e Marcio Araújo, aprovou a iniciativa. “Essa é a nossa primeira vez aqui no Itaoca e está sendo uma experiência muito boa”, disseram.
A estudante Camila Rangel também participou do evento. “Sempre que posso subo o morro e quando tem eventos como esse é ainda melhor porque dá para interagir com mais gente. Sem dúvida é um sucesso”, comentou.
Além de promover uma manhã especial de lazer e atividades físicas, a comemoração pelos cinco anos da APA do Itaoca também arrecadou litros de leite doados pelos participantes que se inscreveram na Caminhada e Passeio Ciclístico. 
A Lei Municipal que criou a APA do Itaoca, de autoria do vereador Paulo César Genásio, foi sancionada em 22 de novembro de 2013. O objetivo é proteger os remanescentes florestais de Mata Atlântica, a fauna e a paisagem natural local, compatibilizando o uso da comunidade para fins turísticos e esportivos com a conservação da biodiversidade. 
Com 300 hectares de área, fica a cerca de 15 quilômetros do Centro. Entre as espécies de animais presentes está a preguiça de coleira, ameaçada de extinção.