Clube Cidade do Sol vai receber a 1ª Copa União Macaé de Taekwondo neste domingo

Macaé vai receber neste domingo (16) a 1ª edição da Copa União Macaé de Taekwondo. O evento está previsto para às 8 horas no Clube Cidade do Sol e deve reunir grandes nomes da modalidade. A Copa é fruto de uma realização da União Macaé de Taekwondo e tem como um dos objetivos promover uma grande confraternização entre os participantes. O campista Heraldo Júnior, que também estará no evento é faixa preta terceiro Dan e presidente do União. Heraldo receberá uma homenagem no evento.

Esta 1ª edição vai contar com a participação da União Norte Noroeste Fluminense de Taekwondo (UNNFTKD). Ela será representada no evento pelo mestre José Carlos Batista, 6º DAN e também por Marcelino Moura, 6º DAN. Dentre outras personalidades, estará o mestre Soon Myung Choi, responsável por realizar o primeiro campeonato da modalidade no município, em 1982.

Além de reunir grandes nomes do taekwondo, o evento vai também prestar uma homenagem a atletas que deixaram um legado em relação à modalidade, mas, já fizeram suas passagens aqui na terra, como por exemplo, Rodrigo Barcellos, então 2º DAN e Fu Yen Sung, 1º DAN.

A União Macaé Taekwondo foi originalmente fundada em 1990 e desde então vem crescendo, atraindo novos adeptos a cada dia. Hoje ela já conta 180 alunos, divididos em diversas bases, como Lagomar, Frade, Cajueiros, Barra de Macaé e Costa do Sol.

Entre os organizadores do evento estão o mestre Denilson Chagas, João Batista (faixa preta 3º DAN), Alexandre Linhares (faixa preta 3º DAN), Gerivaldo da Silva (faixa preta 3º DAN), Abel Gomes (faixa preta 3º DAN), Anderson Rangel Campos (faixa preta 3º DAN), Vagner Germano (faixa preta 2º DAN) e Esdras (faixa preta 1º DAN).

O taekwondo é uma arte marcial milenar de origem coreana, que tem como princípio básico o equilíbrio físico e mental. Acabou se popularizando e em 1988 se tornou um esporte olímpico. “Praticar taekwondo não é só socar e chutar. Mas, se transformar em cidadãos mais coesos, disciplinados, com mais valores e domínio próprio. Conceitos esses perdidos na sociedade atual”, afirmou o faixa preta Anderson Rangel Campos, falando sobre a importância da prática da modalidade.

Comentários