Com apoio da torcida, Botafogo bate América-MG e encerra jejum

Botafogo x América MG
Depois de três jogos sem vencer, o Botafogo reencontrou o caminho das vitórias e bateu o América-MG por 1 a 0 na manhã deste domingo (15), no Nilton Santos, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi de Rodrigo Lindoso, mas teve a assinatura de Luiz Fernando, que protagonizou um belo lance individual e se livrou de três marcadores para criar a jogada.

O resultado alivia a pressão do técnico Zé Ricardo e da torcida – que chegou a jogar sal grosso nos corredores do estádio para "afastar a zica". O Botafogo chegou ao 13º lugar, com 29 pontos, enquanto o América ficou em 11º, com 30 pontos.
O próximo compromisso do time carioca na Série A será contra o Vitória, no domingo (23), no Barradão. Já o América visita o São Paulo sábado (22), no Morumbi.

Os melhores
Luiz Fernando sobrou dentro de campo. Aberto pela esquerda, o garoto de 21 anos mostrou confiança e deu show de criatividade. Saiu de seus pés a jogada que originou o gol do Botafogo. Ele continuou buscando o jogo: arriscou de fora, apareceu na área para cabecear e desconcertou os marcadores. Uma grande atuação. Já Lindoso, autor do gol, igualou Kieza na artilharia do Botafogo no Brasileiro: cinco tentos marcados.

Os piores
Uma trapalhada do goleiro Saulo e do lateral Moisés quase cede empate para o América. Já no segundo tempo, Rafael Moura cruzou a bola na área e Moisés tentou afastar, mas a bola pegou no goleiro e quase entrou. Substituto do lesionado Gatito Fernández, Saulo ainda não foi capaz de demonstrar segurança. A dupla teve mais sorte do que juízo. Kieza também esteve mal: apareceu muito pouco e foi substituído por Aguirre. A torcida ensaiou uma vaia, mas o time pediu aplausos e foi atendido.

Messias para jogada com as mãos
O zagueiro Messias contou com a benevolência da arbitragem. Ainda no primeiro tempo, ele escorregou na área e viu Léo Valencia avançar sozinho. Para não deixar o rival ficar cara a cara com o goleiro, Messias decidiu agarrar a bola... com as mãos. Só levou amarelo.

Botafogo faz valer apoio da torcida
Apoiado pelos mais de 25 mil torcedores presentes no Engenhão, o Botafogo não decepcionou. Dominou o jogo, encaixotando o América no campo de defesa, e conseguiu transformar a posse em jogadas de perigo. Foram oito finalizações só no primeiro tempo, principalmente em bolas aéreas. O time errou pouco e conseguiu sair na frente graças à criatividade de Luiz Fernando e ao oportunismo de Lindoso.

América tenta pressionar no fim, mas já é tarde
O América tentou reagir no segundo tempo, mas Jean e Rabello ajudaram a compor a solidez defensiva do Botafogo e tiraram os espaços dos rivais. Nas poucas vezes em que o ataque do Coelho teve chances, faltou capricho dos jogadores na finalização. Na reta final, o América passou a deter a posse de bola, mas não conseguiu converter a pressão em chances reais. 

Luan e Gilson discutem e são expulsos
Nos minutos finais, quando a partida já parecia decidida, Luan perdeu a cabeça e começou a discutir com Gilson, que estava no banco do Botafogo. O juiz não perdoou e mostrou o vermelho para os dois.

Sal grosso para "afastar a zica"
Antes da partida, um torcedor que não foi identificado jogou sal grosso nos corredores do Setor Oeste do Nilton Santos para "espantar a zica" do Botafogo – a equipe só somava uma vitória nos últimos nove jogos e estava há três rodadas sem vencer. O local escolhido foi o corredor por onde passam os jogadores antes de entrarem no vestiário. Deu certo!

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 0 AMÉRICA-MG
Data/hora: 16/09/18, às 11h (de Brasília)
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Público/renda:
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Auxiliares: José Reinaldo Nascimento Junior e Luciano Benevides de Sousa (ambos do DF)
GOLS: Lindoso, aos 23 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Messias, Jean
Cartões vermelhos: Luan e Gilson

BOTAFOGO: Saulo; Marcinho, Joel Carli, Rabello, Moisés; Lindoso, Jean (Matheus Fernandes), Leo Valencia; Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão), Erik e Kieza (Aguirre).
Técnico: Zé Ricardo

AMÉRICA-MG: João Ricardo; Norberto (Ruy), Matheus Ferraz, Messias e Carlinhos; Leandro Donizete, David (Robinho), Juninho e Wesley (Rafael Moura); Matheusinho e Luan.
Técnico: Adilson Batista