Josué deixa em aberto possibilidade de mudança tática para a decisão

O técnico Josué Teixeira começou com o mistério para a decisão da Série B1 do Campeonato Carioca. O comandante do time alvinegro deixou em aberto a possibilidade de mudança tática para a final contra o America neste sábado (29/09), às 13h10. O treinador estudou o time adversário e pode ter o retorno de Admilton, que estava lesionado. Dessa maneira, Josué pode escalar uma equipe com três zagueiros para o duelo do Nilton Santos.

– A gente pode mudar, também temos variações. A gente analisa bem. Teremos, possivelmente, o retorno do Admilton, que já está recuperado, e a gente analisa. Poderemos vir com surpresa, com três zagueiros. O que deixa de ser surpresa porque acabei de falar (risos). Mas é uma possibilidade que estamos analisando – contou o treinador.

A equipe americana também costuma atuar de maneiras diferentes durante a competição e a formação com três zagueiros foi utilizada nesta reta final do ano. O espelho tático pode ser usado por Josué Teixeira como uma forma de igualar os espaços dentro de campo. Os jogos do rival contra o Sampaio Corrêa foram analisados pelo técnico do clube de Campos:

– (O America) É uma grande equipe. Chegou com méritos. Ganhou os dois jogos do Sampaio Corrêa, que tinha feito o melhor segundo turno entre as equipes, então demonstra a qualidade e a competência do comando técnico. Vamos respeitar muito, fazer um jogo inteligente, com muita posse de bola para que a gente consiga ter uma superação. A gente sabe que é difícil, mas o Americano vem superado essas dificuldades e não vai ser diferente agora.

Preparação adequada para jogo no horário das 13h
Josué Teixeira preferiu não reclamar do horário escolhido para a decisão, às 13h10. O treinador destacou que o clube buscava aparecer no cenário nacional e a transmissão televisiva do confronto pode dar esta visibilidade que o clube gostaria. Desta maneira, o comandante alvinegro revelou algumas mudanças em termos de preparação fisiológica que o elenco vem fazendo para suportar o possível calor no Nilton Santos.

– Já fizemos uma alimentação diferente nesses dias. Nosso café da manhã está sendo mais rico em carboidratos, treinamos às 13h. É preparar e adaptar. Não sou treinador de ficar lamentando as situações; eles são postas e você não pode mudar. Vamos trabalhar em cima das circunstâncias. Não é o ideal esportivamente, jogar às 13h, mas pelo momento do clube, pela recuperação, jogar uma final de B1 em um grande palco, acho que é bem interessante. A proposta é válida – disse.

Fonte: FutRio 

Comentários