Pai e filho atuam juntos pelo Americano

imgCapa
Um fato inusitado aconteceu na derrota do Americano para o Friburguense por 2 a 0. Apesar do revés em Nova Friburgo, o clube campista fez história na Série B1 ao escalar em campo o pai e o filho no mesmo time. O pai e goleiro Luís Henrique, de 38 anos, e o filhe e meia Mateus, de 18, puderam jogar pela mesma agremiação como profissionais pela primeira vez.

- Este foi um momento único na minha vida. Só tenho a agradecer. Ver um filho estreando no profissional já é bom, ainda mais tendo esse prazer que poucos tiverem de jogar com um filho. Não tenho palavras para descrever este momento - revelou Luís Henrique, ressaltando que o Americano ficará definitivamente guardado em sua memória.

- O clubeo já faz parte da minha história e da minha família. Agora eu também quero fazer parte da história do clube e retribuir isso com o acesso - prometeu.


Matheus, que ainda integra a equipe Sub-20, mas foi convocado por Josué Teixeira neste último jogo, também se emocionou com a oportunidade e diz que levará este momento para toda sua carreira.

- Para mim foi uma grande honra. Fico feliz de estrear no profissional, ainda mais do lado do meu pai. Ficará registrado pra sempre em minha vida - contou o jovem jogador.

Para coroar ainda mais este dia histórico na vida de pai e filho, um lance abrilhantou este momento. Em um ataque do Friburguense, Matheus cometeu pênalti e Luís Henrique salvou a pele do filho, defendendo a penalidade.

- Eu como um pai não poderia deixar esse pênalti entrar. O pai sempre salva o filho - frisou o paredão alvinegro.

Comentários