Série C: Cardoso Moreira e Canto do Rio duelam nesta quinta pela última vaga nas quartas de final


Depois do empate com o CAAC Brasil, o Cardoso Moreira sabe que suas chances de classificação para as quartas de final da Série C do Carioca ficam dependendo de uma vitória na última rodada, sobre o Canto do Rio. Mas a decepção do fim de semana já deu lugar à esperança. Se, por um lado, o Canto do Rio teve computada sua vitória por WO sobre o Arturzinho e chegou aos oito gols de saldo, o Cardoso segue dependendo de si para avançar e eliminar os adversários. O Cardoso Moreira volta a campo nesta quinta (06/09), no Alzirão, para enfrentar o Cantusca. às 15h.

Hoje com quatro gols de saldo positivo, o Cardoso pode vencer por dois gols de diferença, empatar com o Canto do Rio em todos os critérios e levar vantagem no confronto direto, já que o primeiro jogo entre ambos terminou 0 a 0. Por isso mesmo, a confiança do atacante Romário não se abala e ele afirma que o time precisa estar de cabeça erguida para conseguir o objetivo:

– É um gostinho amargo ter levado aquele gol. Mas tem que ter cabeça erguida porque ainda temos uma oportunidade contra o Canto do Rio. Então, é trabalhar a semana toda, ir a Itaboraí e tentar conquistar estes três pontos para dar a classificação ao Cardoso. Devemos continuar com pé no chão. Nessa hora, é preciso ter muita personalidade porque vamos ter esse jogo como uma final, tem que ter o máximo de concentração possível. Não tem nada perdido.

Romário também falou sobre o goleiro Leandro, que fazia boa atuação até falhar no gol de empate do CAAC. O centroavante procurou passar tranquilidade e experiência ao jovem, garantindo que o plantel está unido.

– O Leandro é um garoto, chegou abatido ao vestiário, mas já conversamos e colocamos as cartas na mesa. Se temos chance, ele também tem. Ele errou? Erramos juntos, bola para frente. Já passei por isso na minha carreira e sei como é – afirmou.

TERCEIRONA DO RIO
Depois de iniciar a Série B2 do Campeonato Carioca mandando partidas no Estádio Nivaldo Pereira, em Austin, e logo parar de atuar no local, o Queimados voltou a mandar jogos no Estádio Joaquim Flores, em Nilópolis, assim como já havia feito em anos anteriores.

Desde que retornou ao profissionalismo, em 2011, o Queimados atuou em dez partidas oficiais no Joaquim Flores, totalizando quatro empates e seis derrotas. Neste período, a equipe não atuou no local entre os anos de 2013 e 2016. O clube tem a chance de quebrar essa marca negativa no estádio nesta quinta-feira (6), quando enfrenta o Pérolas Negras pela sexta rodada do returno da Série B2.

Sem estádio próprio com laudos para receber partidas oficiais, o Queimados é mais um dos andarilhos do futebol carioca. Porém, atuar no Nivaldo Pereira era um atenuante para a logística e a torcida do Dragão da Baixada, já que o estádio fica em Austin, bairro de Nova Iguaçu que faz divisa com o município de Queimados. A nova mudança para o estádio localizado em Nilópolis, ainda mantém o clube jogando próximo de seus domínios. Entretanto, o aproveitamento ruim do Alvinegro no Estádio Joaquim Flores é uma marca que gera incômodos.

O confronto entre Queimados e Pérolas Negras acontece às 15h, nesta quinta-feira (6), no Estádio Joaquim Flores