Vasco e Flamengo buscam vitória e tranquilidade em Brasília


Dois times que precisam de um triunfo em busca de dias mais tranquilos. Esta é a realidade do clássico entre Vasco e Flamengo, que se enfrentam neste sábado, às 19h00 (horário de Brasília), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar de estar com 44 pontos, vindo de triunfo de 2 a 0 sobre a Chapecoense e lutando pela conquista do título, já que os líderes Internacional e São Paulo só estão cinco pontos a sua frente, o Rubro-Negro está longe de navegar em mares tranquilos. Isso porque as eliminações no Campeonato Carioca e na Copa Libertadores ainda refletem entre os torcedores, carentes de um título de expressão. Para agravar o caso, no meio de semana, o empate sem gols com o Corinthians, em casa, pela Copa do Brasil, tornou mais complicado o caminho rumo à final.

“Nós temos a consciência de que o Flamengo sempre é pressionado pela conquista do título e estamos sempre pensando dessa maneira. Vamos para este jogo com cinquenta e quatro dias sem termos uma única semana inteira para trabalharmos. Porém, temos consciência de que precisamos superar isso tudo”, disse o técnico do Flamengo, Maurício Barbieri.

Se o Flamengo não vive dias tranquilos, nada se compara ao histórico recente do Vasco, que perdeu de 1 a 0 para o Vitória no domingo passado, completando quatro derrotas consecutivas na competição.

Com 24 pontos, entrou na zona de rebaixamento e há quem diga que o técnico Alberto Valentim possa ser demitido em caso de derrota. Torcedores intimidaram jogadores na saída do treino e jogaram fogos do lado de fora do Centro de Treinamento do Almirante. “Sabemos que o momento é delicado, mas o nosso pensamento está sempre no de conseguir um resultado positivo no clássico contra o Flamengo”, disse Valentim.

Reação é mesmo a palavra de ordem nos vascaínos, que olham o clássico como oportunidade. “Um clássico é o típico jogo que todos gostam de jogar e que por isso mesmo acaba virando uma grande oportunidade de reagirmos, mesmo reconhecendo a qualidade do time do Flamengo”, disse o zagueiro Leandro Castán.

Neste clima de cobrança, os flamenguistas preferem esquecer o passado e a Copa do Brasil e pensarem apenas no Vasco. Eles esperam um jogo muito equilibrado, mas entendem que o Rubro-Negro vai precisar tomar a iniciativa do confronto.

“Vai ser mais um jogo em que a tendência é a responsabilidade de atacar cair toda nas costas do Flamengo, como já vem acontecendo na maioria das partidas. Vamos precisar trabalhar com inteligência – disse o zagueiro Réver.

Em termos de escalação, Alberto Valentim tem problemas. Ele não poderá contar com o lateral-direito Yago Pikachu. O jogador, que vem atuando de maneira improvisada no meio de campo, foi expulso contra o Vitória e cumpre suspensão, assim como o volante argentino Leandro Desábato, advertido com o terceiro cartão amarelo na mesma partida.

Outro problema é a ausência do meia Wágner, que teve seu contrato rescindido de forma unilateral na Justiça por conta de atrasos salariais e no pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Marrony e Thiago Galhardo ganham vaga no meio. Leandro Castán, recuperado de luxação no ombro direito e fratura e luxação no dedo da mão esquerda, reaparece na vaga de Werley.

Pelo lado do Flamengo, Barbieri conta com força máxima e vai manter a base que enfrentou o Corinthians. No primeiro turno do Campeonato Brasileiro as duas equipes se enfrentaram no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), e naquela ocasião empataram por 1 a 1. Vinicius Júnior abriu o placar para o Rubro-Negro, mas Wágner garantiu a igualdade.

FICHA TÉCNICA
VASCO X FLAMENGO
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 15 de setembro de 2018 (Sábado)
Horário: 19h(de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

VASCO: Martín Silva, Lenon, Luiz Gustavo, Leandro Castán e Ramon; Marrony, Raul, Willian Maranhão e Thiago Galhardo; Andrés Rios e Maxi López
Técnico: Alberto Valentim

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Gustavo Cuéllar, Lucas Paquetá, Diego, Everton Ribeiro e Vitinho; Henrique Dourad (Fernando Uribe)
Técnico: Maurício Barbieri