Acesso com sofrimento permite maior valorização ao Campos, diz Branco

O acesso foi alcançado pelo Campos, mas com sofrimento. O gol que garantiu vaga na Segundona Estadual de 2019 saiu aos 43 minutos do segundo tempo. Para o técnico Branco, o sofrimento tem um lado positivo: a valorização do objetivo conquistado.

- Poderíamos não passar esse susto, mas talvez se não fosse assim, sofrido, não estaríamos valorizando tanto essa conquista. Fizemos tudo certo e a bola passava pela área e não entrava. Nos últimos minutos fomos para cima na bola aérea e papai do ceú nos abençoou. O Gilsandro foi feliz, ajeitou bem e o Jhonathan, como fez o campeonato todo, concluiu bem. Fomos felizes em empurrar o Leandro lá para frente e segurar o Jairo, que possui velocidade.

Branco garante que já esperava um duelo dos mais emocionantes. Sofrer já estava nos planos. O final feliz ajuda a aliviar a tensão, já que o Roxinho conseguiu o principal desejo da temporada.

- Eu esperava uma partida complicada. Se trata de uma semifinal. Quem não é gigante, vai se agigantar, como o Queimados fez. Reina o emocional. Quando estávamos soberanos, eles acharam um gol. Aí tivemos que abrir. O que tínhamos de mais forte colocamos em campo. Começamos com três volantes e terminamos com um. Fomos felizes nas modificações. Papai do ceú tocou e eu deixei o Jhonathan, que é o artilheiro, um volante que chega.

Com o acesso em mãos, o Campos pensa agora na final da Terceirona, contra o Nova Cidade, no próximo sábado (27), em local a definir.

Fonte: FutRio