Campos e Nova Cidade ainda não sabem quando irão se enfrentar e se irão se enfrentar

Tudo estava pronto para a final da Série B2 do Campeonato Carioca neste sábado (27), mas o Maricá conseguiu reverter a punição que sofreu, por supostamente ter escalado o atacante Felipe Zuca de maneira irregular, recuperou os seis pontos no STJD e a definição da terceira divisão é um mistério, pois a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro ainda não se posicionou oficialmente sobre o futuro da competição.

Enquanto isso, o que restam são lamentações em Campos e Nova Cidade, que iriam disputar a final da Terceirona, mas por causa do resultado do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, a decisão foi suspensa e o acesso de ambas as equipes pode estar a perigo. Porém, o presidente do Roxinho, Márcio Reinaldo, lamentou a suspensão da final, mas não quis entrar em detalhes sobre o futuro da competição.

– Foi ruim, pois já tínhamos o planejamento do jogo, mas recebemos a notícia de que foi cancelada a final e estamos aguardando um posicionamento oficial da Federação. E não vamos nos pronunciar antes que isso aconteça. Eu não sei o que vai acontecer. A final foi cancelada, isso eu sei. Depois de uma posição oficial da Federação, veremos o que faremos – ressaltou o dirigente.

Assim como Márcio Reinaldo, o presidente do Nova Cidade, Jorge Eloy, também se disse surpreso com a anulação da final e afirmou que caso a competição retorne da semifinal do turno, o que é uma possibilidade e anularia os acessos de Nova Cidade e Campos, seria uma injustiça com os dois clubes, mas ele garantiu que vai acatar qualquer ordem da FFERJ.

– Pegou todo mundo de surpresa, tanto o Nova Cidade, quanto o Campos. Acho que a Federação tem que acatar, pois é uma decisão judicial. A FFERJ deve estar sendo informada oficialmente logo e vai se posicionar. O Nova Cidade conquistou um acesso que é fruto de trabalho de anos, mas espero que a decisão seja favorável a Nova Cidade e Campos, que conquistaram o acesso em campo. Se o acesso for anulado e voltarmos da semifinal do segundo turno, será um absurdo. Seriamos penalizados. A maioria dos clubes da B2 tem dificuldades de sobrevivência, de pagar seus borderôs, ambulância, alimentação do jogador... São gastos enormes. Será que todos os contratos estão em dia? Como ficará a situação dos cartões? Pode voltar tudo. Será algo difícil de encarar. Esperamos que a decisão seja coerente e não atrapalhe Nova Cidade e Campos – disse o mandatário do Quero-quero da Baixada.

Sem a final da Série B2 neste sábado (27), Nova Cidade e Campos esperam um posicionamento da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro para a sequência da competição.