Carlos Abreu promete Cano forte em 2019 e com gostinho de ganhar "times azuis"

Após bater na trave na Série B1 de 2017 e ser vice-campeão da Copa Rio também na temporada passada, o Americano conquistou o acesso à Série A Estadual e o título da Copa. Presidente responsável por esse resgate do Glorioso, Carlos Abreu não poupou esforços e afirmou que toda dedicação valeu a pena.

Acompanhe na íntegra toda a entrevista do presidente do Glorioso de Campos após a conquista da Copa Rio 2018 sobre o Itaborai.

Sobre a volta por cima após bater na trave em 2017.
- Sem dúvidas. É um momento de emoção mesmo. Saber que tudo que a gente fez e passou, sobretudo ano passado, valeu a pena. O amor pelo clube, a dedicação que a gente tem diária, abdicando de família, de profissão. Valeu a pena. Esse é o sentimento que fica. Eu não sou uma pessoa que gosta de oba-oba, que me iluda com um abraço de torcida. Segunda-feira eu já estou trabalhando pelo clube que tem uma seletiva duríssima pela frente. Uma competição nacional dificílima. A gente tem que conseguir fechar a conta, se estruturar, esse é o objetivo. Eu e o professor Josué pensamos igual. Por isso tem dado certo, porque é ótimo ganhar, vencer, mas a gente tem um caminho longo para colocar o Americano em uma condição que a gente quer. Em cenário nacional. Pode levar um ano, dois, ou até mais, mas nós vamos conseguir.

Promessa de equalização das dívidas e busca por novos investidores
- A gente vai certamente equalizar as dívidas com esses recursos que ainda vão entrar clube. O Americano é um clube transparente, com uma diretoria séria. Os valores vão ser bem aplicados. Isso eu posso dizer para nossa torcida. A gente tem compromissos assumidos ainda esse ano. Evidentemente que essa visibilidade, dá ao Americano uma possibilidade de conquistar novas receitas. É isso que estamos buscando. Essa semana mesmo eu estive no Rio em reunião com investidores. O objetivo é exatamente esse. Estruturar o clube, quem sabe fazer a negociação de algum jogador. Nós temos grandes jogadores, principalmente da base que se profissionalizaram. Acredito que a gente possa em um curto espaço de tempo, fazer história no Americano.

Tentativa de manter Josué Teixeira e a dupla "MaraQuino"
- O professor Josué, o Aquino e o Maradona,  evidentemente que foi um ano de valorização de todo mundo. A perspectiva da nossa diretoria é que a gente possa estar renovando os contratos de todos eles. Evidentemente que eles vão receber uma proposta do Americano para ficar. Estão muito valorizados, por mérito, mas a camisa do Americano tem peso. Acho que para sair para algum clube talvez que tenha mais recurso, mas que não tenha o peso da camisa do Americano, eu acho que não seria bom para nenhum dos três.

Pensando no GoytaCano da Seletiva
- A expectativa é de um grande jogo. Muita provocação, sobretudo de lá para cá, mas a gente está tranquilo. O objetivo é fazer um grande time. Evidentemente que a gente vai estar jogando na casa do adversário, mas a gente vai lá para ganhar. Essa equipe já mostrou que sabe ganhar fora, e a gente teve um gostinho muito bom. Pegamos o Audax no jogo do acesso e eles jogaram de azul. O Itaboraí hoje jogou de azul, então já estamos tomando o gostinho de ganhar deles. Então no dia 29 não vai ser diferente não. O Goytacaz foi eliminado da Copa Rio pelo Itaboraí, o Campos também. Mas quando eles pegaram um time competitivo, a gente sagrou-se campeão.

Possível rivalidade com o Itaboraí e resposta a Junior Cardozo sobre brincadeira da caneta
- Não tenho não. Mas eu vou mandar um recado para o Junior, para ele aproveitar essa caneta e fazer o cheque da turma lá, que estava reclamando. Torço para que ele consiga as receitas para fazer isso. Tudo em paz. Eles fizeram um grande trabalho, são jovens dirigentes como eu. A perspectiva é que a gente possa mudar um pouco esse futebol do Rio de Janeiro. Até falei com o Junior lá em Itaboraí, que o futebol tá ficando chato. O cara não pode falar nada. Eu não me senti incomodado com a brincadeira da caneta e que venham mais brincadeiras dessa. Eu acho legal e o futebol precisa disso. De seriedade dentro e fora, e essas brincadeiras só apimentam os jogos.

Fonte: FutRio

Comentários