Futuro da Terceirona do Rio será definido nesta sexta-feira no TJD

Imagem relacionada
Foi divulgado no início da semana pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Rio de Janeiro a data do julgamento da Medida Cautelar com Pedido de Liminar, solicitada pela Procuradoria do TJD-RJ em relação à decisão da Oitava Comissão Disciplinar, que absolveu o Maricá, quanto à imputação do artigo 214 do CBJD.

De acordo com o documento, a data estabelecida para o julgamento será no dia 5 de outubro, sexta-feira, às 11h, na sede do TJD-RJ.

Entenda o caso
O jogador Felipe Zuca atuou pelo Maricá em 15 jogos durante a Série B2 de Profissionais, mas o clube só veio a ser denunciado por conta da partida diante do Barra Mansa, em 26 de agosto. A alegação de irregularidade está pautada no contrato de Zuca, nascido em 1997 e que participou do torneio adulto com contrato de amador, algo vetado pelo Regulamento Específico da Competição (REC) - que abre exceção para atletas nascidos de 1998 em diante.

O vínculo de Felipe Zuca permitiria que ele atuasse apenas na competição de juniores. E a defesa do Maricá foi montada justamente em cima disso, ressaltando ainda que o atleta só completará 21 anos em novembro. Sendo assim, na visão do clube, não haveria qualquer empecilho. O argumento foi aceito e a equipe do Leste Fluminense se viu livre da punição.

Comentários