Josué vê Copa do Brasil como solução para saúde financeira do Americano

Já de olho em um futuro mais tranquilo financeiramente para o Americano, o técnico Josué Teixeira, após o título da Copa Rio, destacou o ganho que o Cano vai ter com as verbas da Série A do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil. O treinador avaliou que com a visibilidade ainda maior em 2019, o clube poderá ter um equilíbrio financeiro melhor, mas sempre com os pés no chão, para manter o Cano organizado na primeira divisão. A saúde financeira da equipe é um ponto de preocupação do comandante.

- Isso é uma coisa que a gente tem que conversar. O presidente Carlos Abreu está muito sozinho. Felizmente nós vamos ter esse orçamento da primeira fase do Carioca, da Copa do Brasil. Então vai dar para a gente dar uma respirada e amenizar um pouco mais o clube, para que a gente possa ter um equilibrio financeiro, um ganho profissional.  Melhorar os patrocínios, já que agora se tem uma visibilidade maior, para que tenhamos um ano muito bem feito e elaborado, com os pés no chão, sem vaidade, sem loucuras. 

- Vamos ver se a gente renova com os jogadores que querem ficar a gente ache interessante, para que a gente não perca o foco daquele nosso objetivo que é ver o Americano com o futuro muito bom. Não pegar uma escada rolante, mas sim de degrau em degrau, para que a gente possa subir e está com tudo organizado - comentou o treinador.

O Americano venceu o Itaboraí por 1 a 0 na tarde deste sábado (6). O gol solitário do confronto foi marcado pelo artilheiro Cláudio Maradona, de pênalti. O título chega para coroar a excelente temporada do Cano, com conquista do acesso à elite do Campeonato Carioca, a disputa de uma nova competição nacional em 2019 e o título da principal competição fa segunda parte do calendário do futebol do Rio de Janeiro.

Ídolo da torcida e créditos da conquista aos jogadores
Com acesso para a Série A do Campeonato Carioca e o título da Copa Rio, é quase impossível ter questionamento ao trabalho do técnico Josué Teixeira. O comandante do Glorioso de Campos se tornou ídolo da torcida alvinegra e citou grande felicidade em estar representando o Cano. Josué deixou claro que o convite do presidente Carlos Abreu o tirou de uma possível zona de conforto, além de ter gostado do desafio em uma quase tripla função.

- Eu me sinto muito feliz aqui em Campos. Quando o presidente me convidou, eu estava em uma zona de conforto no Macaé. Eu vim pra cá com uma ideia de modificar um pouco a forma de se trabalhar. Eu não sou só o treinador, nós somos também o coordenador de futebol do clube, o manager. A gente vê as contratações, funcionários, cuida do CT. Então era uma função que me agradava e eu queria. 

- Agora temos que ter calma, vamos ter um orçamento, vamos trabalhar. Estamos com uma dificuldade financeira grande. Esses jogadores jogaram com salários atrasados, mas nunca deixamos de acreditar e de lutar. Esse reconhecimento da torcida, a gente fica feliz, mas os grandes herois são os jogadores, não o treinador - encerrou o técnico.

Fonte: FutRio

Comentários