Maricá é punido com perda de seis pontos e pode ficar fora da disputa pelo acesso

O Maricá foi condenado com a perda de seis pontos em virtude da escalação irregular do atacante Felipe Zuca, na partida contra o Barra Mansa, válida pelo segundo turno da Série B2 do Campeonato Carioca. Ao contrário da decisão favorável em primeira instância, a agremiação do Leste Fluminense foi penalizada por unanimidade (cinco votos a zero) em nova sessão, realizada pelo Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), nesta sexta-feira (5). Houve também aplicação de multa no valor de R$ 1.000,00. A direção do Maricá garantiu que irá recorrer à terceira e última instância, que é o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

No quadro de momento, o Maricá cai para 27 pontos, na quarta colocação da classificação geral, perdendo a vaga na semifinal do acesso. O time maricaense também perde o direito de participar da semifinal de segundo turno. A agremiação, entretanto, não está fora da disputa para subir à Segundona de 2019. Para entrar na semifinal geral, será preciso torcer contra o Pérolas Negras no segundo turno. Se o rival não for campeão, o Maricá entra novamente na etapa decisiva. Caso o Pérolas levante o caneco, é este que segue adiante no certame.

O Queimados, indiretamente, acabou sendo favorecido pela decisão. O time da Baixada Fluminense conquistou, a partir da punição ao Maricá, vaga na semifinal do segundo turno e também nas gerais, por ter subido para terceiro  lugar na tabela geral e segundo no Grupo A. O Alvinegro se junta a Nova Cidade e Campos na luta pelo acesso. A quarta e última vaga ficará entre Pérolas Negras e Maricá.

O TJD-RJ determinou também a retomada da competição, mesmo com a possibilidade de um novo julgamento uma instância acima, no STJD. Sendo, assim, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) pode marcar as semifinais do segundo turno, que estavam suspensas. Os duelos, sem a presença do Maricá, serão os seguintes: Nova Cidade x Campos e Pérolas Negras x Queimados.

O julgamento
Logo a princípio o Pleno do TJD-RJ descartou punir o Maricá por todos os 15 jogos em que Felipe Zuca esteve em campo. Segundo o presidente da entidade, Marcelo Jucá, a denúncia da Procuradoria esteve pautada somente em cima da partida contra o Barra Mansa. Logo, não haveria, sem uma denúncia formal em cima das demais rodadas, a possibilidade de aplicar penalidade.

O relator do caso, José Jayme Santoro, foi o primeiro a votar, aplicando a perda dos seis pontos e multa no valor de R$ 1.000. Os demais componentes do Tibunal acompanharam a decisão integralmente, resultando no placar e 5 a 0 em favor da condenação do Maricá. Dois relatores ainda demonstraram contrariedade com o fato da equipe só ter sido denunciada em um jogo.

Segundo os relatores, deveria ter sido considerado prazo de 60 dias para cálculo da pena. A Procuradoria, entretanto, alegou que levou em conta somente um curto período de três dias a partir da denúncia protocolada, portanto, trazendo como alvo do julgamento apenas o duelo do Maricá contra o Barra Mansa.

O que disseram as partes envolvidas:

Procuradoria
- Pediu a condenação do Maricá com base apenas no jogo diante do Barra Mansa. Segundo André Luiz Valentim, procurador-geral, outras partidas não foram levadas em consideração por conta de prazo vencido para contestações.

Maricá
- A defesa do clube denunciado alegou que nenhum regulamento foi descumprido por parte do Maricá. A Resolução da Diretoria (RDI) publicada pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) - que buscava esclarecer a situação - foi confrontada. Houve ainda a argumentação de que outras equipes escalaram atletas da mesma forma.

Pérolas Negras
- O advogado do clube diretamente interessado solicitou a punição do Maricá em todos os 15 jogos que Felipe Zuca entrou em campo. Houve ainda contestação em cima da Procuradoria, questionando o porque da denúncia ter sido feita só com base em um jogo.

Rio São Paulo
- O representante do clube alegou que o mesmo não dependia mais de qualquer resultado com base nesse processo, mas que se manteria no pleito por ter sido o denunciante. O pedido foi por punição ao Maricá com base em todos os 15 jogos em que Felipe Zuca entrou em campo.

Comentários