Média alta: acesso do Campos é o quarto em quatro anos desde a volta ao futebol

image
Foi sofrido, mas no último sábado (20) o Campos empatou por 1 a 1 com o Queimados, arrancando a igualdade aos 43 minutos do segundo tempo, e conquistou o acesso para a Série B1 do Campeonato Carioca de 2019. Apesar das dificuldades, nada de novo para o Roxinho. Desde que voltou ao futebol profissional, em 2015, o clube mantém a média de um acesso por ano.

CAMPOS ATLÉTICO ASSOCIAÇÃO
(FICOU 26 ANOS SEM FUTEBOL PROFISSIONAL E RETORNOU EM 2015)

2015 SUBIU DA SÉRIE C PARA B
2016 SUBIU DA SÉRIE B PARA A
2017 ROMPEU COM O CARAPEBUS (SUBIU DA C PARA B2)
2018 SUBIU DA SÉRIE B2 PARA B1

Em 2015, o Campos disputou o acesso com o Rubro e conquistou duas vitórias nas partidas decisivas. Aliás, a campanha na Série C foi irretocável: 16 jogos, 14 vitórias e dois empates, com 45 gols marcados e apenas sete sofridos, à época comandado por Rafael Soriano. De quebra, a equipe conquistou o título de segundo turno.

No ano seguinte a missão foi na Segundona. Depois de não conseguir fazer um bom primeiro turno, o Campos simplesmente atropelou os adversários na Taça Corcovado e conquistou o título, garantindo vaga no Triangular Final. O acesso não foi dos mais difíceis, como este ano. Com um Itaboraí enfraquecio após a paralisação de dois meses do certame por conta de problemas judiciais, o Roxinho, junto com o Nova Iguaçu, garantiu o sonhado acesso à elite estadual com duas rodadas de antecedência. A equipe, novamente comandada por Rafael Soriano, acabou com o vice-campeonato da Segundona. 

Em 2017, o Campos disputou a Seletiva da Série A, mas a campanha ruim resultou em rebaixamento. Para piorar, a parceria com o Carapebus (clube do qual fazia uso do registro na Federação de Futebol do Rio) chegou ao fim e o Roxinho foi parar na Quarta Divisão. Mas nada que tirasse o sono da torcida. A equipe comandada por Guilherme Batista fez campanha na primeira fase com 13 vitórias, dois empates e apenas uma derrota, sendo o melhor time na classificação geral. Na final, a derrota para o Pérolas Negras não impediu o acesso.

Na atual temporada, novamente o Roxinho voltou a brilhar. Até aqui na Série B2 do Campeonato Carioca, foram dez vitórias, sete empates e apenas uma derrota. A equipe, que tem Branco como treinador, conquistou o primeiro turno e ficou na segunda colocação na classificação geral. Depois de sacramentar o acesso na semifinal, agora o Campos quer o título, já que nas três temporadas passadas conquistou turnos, mas não o troféu mais valioso.

O adversário do Campos na final da Terceirona será o Nova Cidade, no próximo sábado (27). O duelo único, sem vantagem para nenhum dos lados, será no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema.