Atleta cabo-friense vai receber prêmio de destaque nacional do ano no ciclismo de estrada

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou na semana passada os atletas que concorrerão ao troféu de Melhor Atleta do Ano do Prêmio Brasil Olímpico 2018. São eles: Ana Marcela Cunha (maratona aquática), Ana Sátila (canoagem slalom) e Marta (futebol), no feminino; e Gabriel Medina (surfe), Isaquias Queiroz (canoagem velocidade) e Pedro Barros (skate), no masculino. O COB anunciou também o nome dos 51 melhores atletas em cada modalidade esportiva. E dentre eles, está um cabo-friense: Vinicius Rangel Costa, indicado para receber a honraria, equivalente ao Oscar do esporte brasileiro, na categoria Ciclismo Estrada.

Vinícius Rangel tem 17 anos de idade e é morador do bairro Guriri. Desde jovem, demonstrou interesse pelo esporte. Incentivado por um primo, também ciclista, fez um teste e passou a fazer parte de sua primeira equipe, em Campos dos Goytacazes, onde participou das primeiras competições.

Em 2013, Vinícius foi estudar na Escola Municipal Professor Edilson Duarte, no 6º ano do ensino fundamental. Incentivado pela professora de Educação Física Palmira Domingues, hoje diretora da unidade escolar, começou a participar de competições estudantis de ciclismo. Dois anos depois, ele se sagrou campeão dos Jogos Escolares do Rio de Janeiro com a camisa do Edilson Duarte, sendo convocado para os Jogos Escolares Brasileiros, em Fortaleza (CE).

Na competição nacional, mais um título, o primeiro brasileiro estudantil. A partir daí, Vinicius Rangel foi convidado a integrar equipes de ciclismo pelo Brasil, conquistando o título sul-americano em 2016. Em 2018, o ponto mais alto da carreira até agora: convocado para a seleção brasileira, obteve o quarto lugar no Pan-Americano na categoria contra-relógio, na Argentina. Com o resultado, foi convocado para compor a Seleção Brasileira no Mundial da modalidade, disputado em setembro, em Innsbruck, na Áustria.

No Mundial, Vinícius, que atualmente está na equipe Rio de Janeiro Cycling Team, obteve um resultado histórico: na categoria júnior, ele chegou no 30º lugar entre 157 participantes. Com todo este retrospecto, acabou sendo indicado para receber o prêmio Brasil Olímpico.

Orgulho da escola

A professora Palmira Domingues, emitiu uma nota sobre a conquista de Vinícius, ex-aluno da unidade de ensino, onde recebeu apoio fundamental para poder participar das primeiras competições estaduais e interestaduais, inclusive com a realização de “vaquinhas” entre professores e funcionários:

“Este é o nosso eterno notável! Um menino magrinho, ‘minhoca da terra’, inteligente, bom aluno e esforçado… a quem Deus deu o dom do esporte. O dom do ciclismo. As ruas do Guriri e do Peró, em Cabo Frio, assistiram a sua evolução. Veio a primeira equipe, as primeiras competições, as primeiras conquistas. E muitas quedas, muitas raladas e uma escola que o abraçou e acreditou nele e o ajudou a participar do primeiro Campeonato Brasileiro, em 2015. A partir daquela competição Vinícius Rangel ganhou mundo. Voou, ou melhor, pedalou. E fratura, recuperação, seleção brasileira de novo. Mundial e campeonatos sul-americanos e brasileiros. Conquistas e consagração!

Parabéns, Vinícius Rangel! A Escola Municipal Professor Edilson Duarte se orgulha de fazer parte desta história! Da história que você escreveu para você!”, diz um trecho da nota.

Prêmio Brasil Olímpico

O Prêmio Brasil Olímpico chega à sua 20ª edição homenageando ainda outras categorias: Melhor Técnico Individual e Coletivo; Troféu Adhemar Ferreira da Silva; e Melhores Atletas nos Jogos Escolares da Juventude.

A escolha dos melhores atletas em cada modalidade, assim como os atletas que concorrem ao Troféu de Melhor Atleta do Ano, foi realizada por um júri formado por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. Os vencedores serão anunciados na cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, no dia 18 de dezembro, no Teatro Bradesco, no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro.