Botafogo bate o Fla e deixa rival ainda mais longe da luta pelo título

Em clássico marcado por muita luta, o Botafogo soube aproveitar as chances criadas e venceu o rival Flamengo por 2 a 1, com gols de Erik e Leo Valencia (Vitinho descontou para o Fla).

Com o resultado no Nilton Santos, o Alvinegro chegou a 41 pontos e pulou para a 10 posição. Já o Flamengo permaneceu estacionado e viu as possibilidades de título no Brasileiro praticamente irem por água abaixo. A cinco pontos do líder Palmeiras, o Rubro-negro aguarda o desfecho da rodada, já que os paulistas encaram o Atlético-MG no domingo.

Na próxima rodada, o Bota visita a Chapecoense na quinta-feira, às 17h, na Arena Condá. No mesmo dia e horário, o Fla recebe o Santos no Maracanã.
Flamengo x Botafogo
Domínio alvinegro
Os primeiros 45 minutos do clássico foram marcados por muita tensão, erros de ambas as partes e pouco bom futebol.

Com os sistema defensivos se sobrepondo aos ataques, o Botafogo chegou ao gol após Valencia encontrar Erik em uma brecha deixada pela dupla de zagueiros do Fla. Na frente de César, o atacante tocou e saiu para comemorar.
Muito abaixo de suas últimas atuações, o Fla não criou absolutamente nada em 45 minutos de bola rolando, e viu o prejuízo aumentar aos 28 minutos, quando Leo Valencia bateu falta na lateral do gramado e venceu César, que falhou na jogada.

Confortável na partida, o Bota deixou o Fla tomar a iniciativa, mas os primeiros 45 minutos do rubro-negro foram sem inspiração e agressividade alguma. Não fosse um chute sem perigo de Pará, Gatito Fernandéz sequer teria encostado na bola.

Dorival muda o time
O técnico Dorival Jr. não esperou sequer o intervalo para mexer na equipe. Aos 34 minutos, o comandante mandou Diego para o jogo. O camisa 10 entrou na vaga de Cuéllar, e levou cartão amarelo com menos de um minuto em campo.
Ficou barato
Já nos acréscimos da etapa inicial, Lucas Paquetá chutou Brenner fora de campo, e recebeu apenas o amarelo. Ficou barato para o camisa 11 do Fla.

Fla ensaia reação
No prejuízo no placar, o Fla fez em três minutos o que não fez durante toda a primeira metade da etapa inicial. Pouco depois de a bola rolar, Paquetá acertou bom chute e fez Gatito trabalhar. Aos 3, Pará cruzou bola açucarada e Vitinho, de cabeça, diminuiu.
A partir daí, os rubro-negros se lançaram à frente e tomaram conta das ações. Após cobrança de falta, Vitinho viu a bola explodir no travessão alvinegro. Quando os visitantes eram superiores, Léo Duarte e Réver quase entregam mais uma vez. A dupla bateu cabeça, se desentendeu, mas Leo Valencia chutou por cima. Minutos depois, Erik cabeceou e parou em César.

O Bota soube esfriar o ímpeto do adversário e Dorival tentou dar mais velocidade ao Fla, mas as entradas de Rodinei e Marlos Moreno não surtiram o efeito desejado.  Os mandantes aguardaram os espaços para tentar dar o bote para liquidar a fatura, e Rodrigo Pimpão acertou um chute no travessão. Nos minutos finais, não faltou vontade para o Rubro-negro empatar, mas falou mais alto a atuação mais consistente dos donos da casa.
Dia de reencontro
Maior venda da história do Botafogo, e maior compra em todos os tempos do Flamengo, o atacante Vitinho reencontrou seu ex-clube pela primeira vez desde que chegou à Gávea. Em campo, o camisa 14 deixou a sua marca e foi o melhor rubro-negro em campo. Em cobrança de falta, o atacante carimbou o travessão.

Ídolo de volta
Após um turno inteiro de recuperação por edemas e fraturas, o goleiro Jefferson voltou a vestir a camisa do Botafogo. O ídolo havia se machucado justamente contra o rival, em jogo válido pelo primeiro turno do Brasileiro. Ele ficou no banco e assistiu a atuação de Gatito Fernéndez.
Guerra entre vândalos
Antes de a bola rolar, a Polícia Militar teve trabalho para conter os vândalos das duas torcidas. Um torcedor do Fla morreu após ser baleado e mais de 60 foram detidos por tumultos.
BOTAFOGO X FLAMENGO

Data e hora: 10/11/2018, às 19h (horário de Brasília)
Local: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Neuza Inês Back (SC)
Cartões amarelos: Gilson, Lindoso, Carli, Gatito (BOT); Cuéllar, Renê, Paquetá, Réver, Willian Arão (FLA)
Cartões vermelhos:
Gols: Erik, aos 18 minutos do primeiro tempo; Leo Valencia, aos 28 minutos do segundo tempo; Vitinho, aos 3 minutos do segundo tempo

Botafogo
Gatito; Marcinho, Carli, Rabello e Gilson (Moisés); Matheus Fernandes, Lindoso, Leo Valencia (Renatinho) e Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão); Erik e Brenner
Técnico: Zé Ricardo

Flamengo
César; Pará (Rodinei), Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar (Diego), Willian Arão, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro (Marlos Moreno) e Vitinho; Uribe
Técnico: Dorival Júnior