Campeonato Campista de natação está de volta

A natação de Campos sempre foi uma inesgotável fábrica de campeões. Nos últimos anos, este celeiro de grandes talentos sofreu uma interrupção face à ausência de uma política de massificação do esporte, que promete ser retomada a partir do próximo sábado, com a volta do Campeonato Campista de Natação. O objetivo é a massificação da prática da modalidade, no sentido de alcançar índices, superar marcas, bater recordes e colecionar muitas medalhas e reproduzir as vitoriosas braçadas de antes nas piscinas em competições estaduais e nacionais, a fim de recolocar Campos com mais força ainda no mapa da natação brasileira.

Quatro vezes campeão do mundo, duas vezes sul-americano, 19 vezes campeão brasileiro, mais de 50 títulos estaduais e campeão e recordista europeu (Porto), o presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME), Raphael Thuin, que começou dando as primeiras braçadas nas piscinas da cidade há mais de 25 anos, cita como exemplo sua história.

— Eu só cheguei onde cheguei por conta do Campeonato Campista. Campos é um grande celeiro de atletas. Então, resgatar as disputas locais após 25 anos é uma iniciativa que anunciamos com enorme alegria. Hoje, a natação é uma das nossas principais atividades esportivas na Fundação, atendendo a mais de 2 mil crianças e adultos. Além de ser um esporte que contribui para melhorar a qualidade de vida das pessoas e é uma excelente ferramenta para a formação de caráter e disciplina, formando assim uma geração mais saudável— destacou de Thuin.

Para o professor Luciano Reis, técnico do Tênis Club de Campos, o retorno das competições locais é uma ideia perfeita para que a natação campista possa ser mais competitiva nas disputas estaduais e nacionais.

— Promover a volta do Campeonato Campista é revelar cada vez mais novos talentos, algo que não acontece há mais de 25 anos. Precisamos proporcionar oportunidades para que um quantitativo cada vez maior de nadadores freqüente as piscinas nestas competições, envolvendo clubes, escolas, academias e as vilas olímpicas — analisou Luciano Reis.

Ranking local para as disputas estaduais e nacionais
Para a nadadora Tamires Pereira, do Tênis, a volta do Campeonato Campista é tudo que a natação de Campos precisava para a descoberta de novos nadadores.

— Estou muito confiante de que será um grande sucesso. Há muita gente de talento perdida por aí e precisamos resgatar esse pessoal, fazer com que esses nadadores talentosos ganhem estímulo. E nada melhor do que as competições locais, que levam uma motivação especial ao atleta, que é competir. Precisamos despertar um interesse cada vez maior pela natação, criando essa massificação — afirmou. Para Felipe Brandão, diretor de natação da FME, as expectativas são as melhores com a massificação da prática nas piscinas.

— Minhas expectativas são as mais positivas. Em 2019, a ideia é fazer a competição em quatro etapas para estabelecermos um ranking de nadadores campistas para alcançarmos índices para as competições nacionais entre os melhores nadadores, que irão representar Campos nessas disputas. A ideia é massificar, selecionar e nos tornarmos mais fortes nas competições — explicou.

Parceria com a Federação e capacitação de equipes
Fora das piscinas, a fim de promover a capacitação das equipes de profissionais que lidam com a natação, a FME firmou no ano passado uma parceria com a Federação Aquática do Estado do Rio de Janeiro (Farj), e realizou três competições e cursos de capacitação com o ex-nadador e medalhista de prata das Olimpíadas 2004, Ricardo Prado, e ainda o maior especialista do Brasil em natação, o analista Alex Pussieldi.

Categorias — O Campeonato Campista de Natação vai reunir atletas nas categorias pré-mirim, para crianças nascidas em 2011, mirim 0, nascidos em 2010, mirim 1, nascidos em 2009, mirim 2, nascidos em 2008, petiz 1, nascidos em 2007, e petiz 2, nascidos em 2006. Infantil para os nascidos entre 2004/2005, juvenil, nascidos entre 2002/2003 e júnior, nascidos entre 1999/2001, que vão competir no estilo livre.

Fonte: Folha da Manhã