Grêmio vence com 'frango' de Martín Silva e mantém Vasco perto da 'degola'

Em jogo marcado por intensa disputa e vontade de ambos os lados, o Grêmio bateu o Vasco por 2 a 1, com gols de Matheus Henrique e Jael (Thiago Galhardo descontou). O resultado foi bom para os gaúchos, que somaram três pontos e entraram no G-4.

Já para os cariocas, o placar foi péssimo, visto que o time não avança na luta contra o rebaixamento. A virada veio aos 50 minutos, com a colaboração de Martín Silva, que falhou feio no gol de Matheus.

Na próxima rodada, o Grêmio visita na quinta-feira o São Paulo, às 19h, no Morumbi. Já o Cruz-maltino recebe na quarta-feira o Atlético-PR, quarta-feira, às 19h30.
Muita vontade
Dono da casa, o Grêmio cumpriu o protocolo e iniciou a partida em cima do Vasco. A equipe sufocou o rival nos primeiros minutos e não abriu o placar com Alisson por muito pouco.

Apesar da postura do rival, o Vasco manteve uma boa postura defensiva e esperou as brechas para contra-atacar contra o rival. E foi justamente em um espaço deixado que o Cruz-maltino chegou lá. Galhardo puxou ataque com velocidade, achou Maxi López, que, de calcanhar, deixou o camisa 8 livre para tirar de Paulo Victor e marcar.

A vantagem vascaína, no entanto, não mudou o desenho da partida. O Grêmio seguiu em cima do rival e não demorou a fazer valer a sua superioridade em campo. Aos 18, Léo Moura fez um carnaval pela direita, cruzou e Jael cabeceou sem chances para Silva.

Com a igualdade, as equipes tentaram ir ao ataque, mas faltou capricho na hora de acertar os passes e as conclusões. Debaixo de um forte sol em Porto Alegre, os dois times encerraram um primeiro tempo muito mais marcado por luta e disposição do que por bom futebol.

Frango no fim decide
As equipes voltaram com o mesmo ímpeto na etapa final, mas esbarraram em suas limitações na hora de criar chances mais claras de gol.

Ao perceber a lentidão de sua equipe, Renato lançou o jovem Jean Pyerre na equipe, mas a troca não surtiu o efeito desejado. O treinador colocou ainda Matheus Henrique na vaga de Maicon, mas a velocidade desejada não apareceu.

os times batalharam, suaram a camisa, mas não conseguiram agredir o rival a ponto de ameaçar de fato. Marinho teve uma boa chance de desempatar, mas mandou para fora. Ante este cenário de igualdade, a virada veio com a colaboração de Martin Silva, que levou um g[frango em chute de Matheus Henrique.

Torcida compareceu em bom número
A eliminação na Libertadores a a ausência de chances de vencer o Brasileiro parecem não ter desanimado a torcida gremista, que compareceu em bom número na casa tricolor. Neste domingo, 22.622 tricolores encararam o calor da capital para prestigiar o Grêmio.

Renato em novo patamar
Ex-técnico do Vasco, o gremista Renato Gaúcho viu sua carreira dar uma grande guinada após 10 anos. Se em 2008 experimentou o gosto amargo de cair com o Cruz-maltino à Série B, ele levantou a Libertadores 10 anos depois com o Grêmio e se consolidou como um dos grandes nomes entre os técnico brasileiros.

Everton 200
Antes de a bola rolar, o atacante Everton foi homenageado com uma camisa personalizada e um troféu, lembranças por sua partida de número 200 como jogador profissional do Grêmio. A homenagem foi registrada nas redes sociais do "Cebolinha".

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO X VASCO

Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 10/11/2018
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (RS) e Rogerio Pablos Zanardo (RS)
Cartões amarelos: Ricardo, Thiago Galhardo, Pikachu, Martín Silva (VAS); Paulo Miranda, Marinho (GRE)
Cartões vermelhos:
Gols: Thiago Galhardo, aos 11 do primeiro tempo; Jael, aos 18 minutos do primeiro tempo;Matheus Henrique, aos 50 minutos do segundo tempo

GRÊMIO
Paulo Victor; Léo Moura (Marinho), Geromel, Paulo Miranda e Cortez; Michel, Maicon (Matheus Henrique), Alisson, Cícero (Jean Pyerre) e Everton; Jael.
Técnico: Renato

VASCO
Martín Silva; Luiz Gustavo (Lucas Kal), Henriquez, Ricardo e Ramon; Willian Maranhão, Andrey, Thiago Galhardo (Raul), Yago Pikachu e Marrony (Rildo); Maxi López.
Técnico: Alberto Valentim