Por divergências, Erick não fica no Goytacaz para a Seletiva

Se, por um lado, o Goytacaz segue contratando, por outro nomes até então confirmados não vão permanecer no clube. Após o atacante Felipe Augusto, foi a vez do meia-atacante Erick, que estava no Barra da Tijuca, deixar a equipe antes mesmo do início da competição. De acordo com o jovem, de 22 anos, que anotou quatro gols e deu três assistências na Série B1, sendo vice-artilheiro da equipe, uma promessa da diretoria campista não foi cumprida, o que acabou "melando" a negociação.

– Sim, houve um combinado que não foi cumprido. Você sai de casa com tudo acertado, chega lá e não se acerta. Mas, enfim, são coisas do futebol. Desejo boa sorte ao Goytacaz na caminhada – afirmou, laconicamente, sem saber explicar de forma mais completa o motivo pela mudança no acordo:

– O porquê de eu não ter ficado, nem eu sei. Mas, enfim, desejo sorte na Seletiva para o Goytacaz. Em especial ao treinador Athirson e ao auxiliar Fernando.

A reportagem do FutRio.net procurou a posição do Goytacaz sobre a negativa na negociação, mas não obteve resposta.

Destaque e capitão na base do Botafogo, Erick empilhou taças em General Severiano
Durante sete anos de carreira, Erick vestiu a camisa do Botafogo, equipe na qual foi capitão nas categorias de base e conquistou títulos. Com a equipe alvinegra, Erick foi bicampeão da Taça Otávio Pinto Guimarães (OPG), bicampeão carioca, além de ter feito parte do elenco profissional em 2015, no qual o Botafogo ganhou a Taça Guanabara e a Série B do Campeonato Brasileiro. Faturou ainda o título da Spax Cup, na Alemanha, com a base botafoguense.

Além do Botafogo e do Barra da Tijuca, Erick defendeu, no Rio de Janeiro, as cores de Portuguesa e America.