Após 25 anos: Campeonato Campista de Natação reúne centenas de atletas no IFF

Centenas de atletas participaram neste sábado (8), do Campeonato Campista de Natação, que depois de 25 anos, foi resgatado pela Prefeitura de Campos, através da Fundação Municipal de Esportes (FME). As 23 provas de nado livre aconteceram na piscina do Instituto Federal Fluminense-IFF, campus Centro.

Os atletas do projeto Paraesporte, oferecido gratuitamente pela Prefeitura, mostraram que os obstáculos devem ser superados com determinação, coragem e alegria. Os nadadores foram aplaudidos pelo público que lotou as arquibancadas. O Paraesporte atende, atualmente, a cerca de 900 pessoas com deficiência em 11 modalidades.
- É um grande orgulho poder resgatar o Campeonato Municipal de Natação, depois de 25 anos. Evento que tive a honra de participar e hoje, ao lado do prefeito Rafael Diniz, estamos retomando. A iniciativa contribui para a formação de uma geração mais saudável e comprometida com a sociedade. Nossa ideia é, em 2019, realizar no mínimo três etapas do campeonato. Agradecemos também o apoio das famílias que incentivam os filhos à prática esportiva - destacou o presidente da FME, Raphael Thuin, que acompanhou a vitória da filha Nicole de Thuin, na prova de 25 metros.

Amum Pereira, 6 anos, da equipe da Academia Corpo e Energia, participou da primeira prova deste sábado e venceu. Vanessa e Rogério Paixão estavam mais nervosos e emocionados do que a filha Daiana Paixão, 7, aluna da FME, que conquistou o segundo lugar.
- Matriculamos a Daiana na aula de balé e ginástica, mas foi na natação que ela se identificou e vem melhorando a concentração e resistência. Apoiamos o esporte porque entendemos que ajuda na formação das crianças. O irmão, Kaleo também faz natação, mas hoje não competiu - disse Vanessa.
O professor do Centro Escola do Esporte Ederval Venâncio, CEDE Travessão, Aloizio Azeredo Júnior, levou 29 alunos para a competição, como a jovem Natália Freire, 15 anos, que descobriu no esporte uma forma de melhorar a qualidade de vida. “Eu comecei a fazer natação para melhorar um problema na coluna, mas me apaixonei e treino três vezes por semana. Espero conquistar mais uma medalha", frisou.