Guia da Seletiva 2019: a análise e os detalhes dos seis participantes

image
Lá vem ela de novo. Contestada por diversos dirigentes, torcedores e atletas, a Seletiva do Campeonato Carioca chega à terceira edição. Oficialmente chamada de primeira fase da Série A, a disputa relativa a 2019 começa ainda em 2018, neste sábado (22). Serão duas rodadas neste ano, com mais três fechando a etapa preliminar logo nos primeiros dias de janeiro.

O regulamento segue o mesmo: seis times se enfrentando em turno único. Ao término das cinco rodadas, os dois melhores avançam à fase principal do Estadual, enquanto os outros quatro encaram o temido Grupo X e a luta contra o rebaixamento à Segundona. Mais uma vez o excelente trabalho do Guia FutRio é o principal material de análise prévia do torneio, trazendo o raio-x dos elencos e os principais destaques individuais.

A jornada de abertura acontece integralmente neste sábado (22), com todos os jogos iniciando às 16h: Nova Iguaçu x Goytacaz (diretamente do Laranjão, com transmissão da Rádio FutRio); Americano x America (Ferreirão); Resende x Macaé (Estádio do Trabalhador). O Placar FutRio faz a cobertua em tempo real de todos os duelos do Campeonato Carioca.

Abaixo, estão todos os detalhes dos seis times da Seletiva. Boa leitura!

image
AMERICA
Fundação: 18/09/1904
Melhor campanha no Carioca: campeão (1913, 1916, 1922, 1928, 1931, 1935, 1960)
Posição em 2018: campeão da Série B1

ELENCO ATUAL
Goleiros: Deola, Filipe e Henrique
Zagueiros: Bruno Santos, Carlos Alberto, Felipe Piá, Lucão, Reis e Vladimir
Laterais: Belarmino, Wesley, Alan Pires, Quaresma e Wallace
Volantes: Anderson Künzel, Araruama, Knupp, Flávio Pará, Sandro Silva e Tiago Corrêa
Meias: Bazezi, Diego Sales, Felipe Pará, Miguel, Pedrinho e Vitinho
Atacantes: Alfinete, Bruno Bezerra, Bruno Santos, Daniel, Juninho, Pedro e William Chrispim

Análise: O torcedor do America está cansado do "bate e volta". Já são três acessos seguidos, mas nas duas vezes anteriores, o clube acabou caindo novamente para a segunda divisão do Campeonato Carioca. No retorno à Série A, a opção foi por manutenção da base campeã da B1: 15 jogadores seguem no Mecão, além das 14 contratações realizadas. A comissão técnica segue liderada por Luisinho Lemos, com mudanças pontuais em cargos como o de preparador físico e treinador de goleiros. A fase principal é a meta do time rubro por dois motivos: voltar a enfrentar as principais equipes do Rio de Janeiro e não correr o risco de queda, o que assombra os torcedores.

Destaque: DANIEL – O jovem de 24 anos foi o grande nome do America na Série B1 do Campeonato Carioca. O atacante começou a Segundona como reserva, mas, quando assumiu a camisa nove, não largou mais. É um centroavante que chama a atenção por aliar força física, velocidade e capacidade de servir os companheiros, além, é claro, dos gols. Foi o vice-artilheiro do Mecão na segunda divisão, perdendo apenas para Raphael Carioca, que foi embora.

Fique de olho: DIEGO SALES – Depois de várias negociações que não se concretizaram, Diego Sales finalmente vai defender o America aos 31 anos. Meia clássico, o jogador é um autêntico camisa dez e chega com status de maestro. Defendeu o Tigres do Brasil na Série B1 e, com seis assistências, só ficou atrás do novo companheiro de camisa, Anderson Künzel, que conseguiu sete.

Promessa: REIS – Capitão e zagueiro da equipe sub-20 do America, mais uma vez terá oportunidade na equipe profissional. Aos 20 anos, retorna ao grupo principal mais maduro. Com o potencial que tem, vai buscar espaço entre os titulares. Em 2018, nos juniores, chegou às semifinais da Taça Guanabara e Taça Santos Dumont, além da decisão da Taça Corcovado. No fim das contas, foi vice-campeão da Série B1 Sub-20.

Treinador: LUISINHO LEMOS - Aos 66 anos, está na quarta passagem, como treinador, pelo America. E quando comandou a equipe na primeira divisão do Estadual, obteve colocações satisfatórias: quinto lugar em 1995, nono em 1996 e sétimo em 1998. Era um pedido da torcida há alguns anos e a diretoria atendeu. O resultado final foi o título da Série B1 do Campeonato Carioca.

Time-base: Deola; Bruno Santos, Lucão e Vladimir; Wesley, Araruama, Flávio Pará, Anderson Künzel, Felipe Pará e Alan Pires; Daniel.

image
AMERICANO
Fundação: 01/06/1914
Melhor campanha: 2º lugar (2002)
Posição em 2018: vice-campeão da Série B1

ELENCO ATUAL
Goleiros: Luís Henrique, Gustavo Inácio e Patrick
Zagueiros: Admilton, Gabriel, Gustavo Silva, Magrão e Espinho
Laterais: Léo Rosa, Murilo, Darwin Ávila, Sanderson, Rafinha, Ricardo, Neto e Digão
Volantes: Andrey, Júnior Santos, Matheus Gama, Abuda e Vandinho
Meias: Flamel, Gustavo, Paulo Vitor e Vinícius Machado
Atacantes: Dedé, Di Maria, Léo Reis, Marcos Paulo, Nathan, Ramon Souza e Romário

Análise: Vice-campeão da Série B1 do Campeonato Carioca, o clube sofreu com a perda das principais peças na parte ofensiva, como Maradona e Aquino. No mercado, agiu de maneira pontual, com 13 reforços, mantendo a política de evitar medalhões e nomes mais conhecidos. Com a retaguarda mantida (Luís Henrique, Sanderson, Admilton, Gabriel e Rafinha), incluindo a dupla de volantes (Abuda e Vandinho), o sistema defensivo pode ser o ponto forte. A promessa do técnico Josué Teixeira é por um time com variação de jogadas ofensivas, mudando o paradigma construído no último ano, de um estilo mais reativo.

Destaque: LUÍS HENRIQUE - Aos 39 anos e com aproximadamente 25 clubes no currículo, Luís pode ser a representação da fortaleza defensiva que deve ser construída por Josué Teixeira para a disputa da competição. Com muita bagagem, o goleiro vai para a segunda Seletiva consecutiva. A idade não impede o arqueiro de mostrar agilidade debaixo da baliza. Mesmo longe dos demais companheiros em termos de posicionamento dentro de campo, conduz e lidera o Alvinegro de maneira natural.

Fique de olho: DEDÉ - Descoberto em uma peneira feita pelo Friburguense na temporada passada, o jogador é uma das novidades no Glorioso. Com alta concorrência, pode se destacar por conta da polivalência. Pelo último clube, o atacante, apesar da altura, atuou aberto tanto pela direita, quanto pela esquerda - além de fazer também a função tática de camisa nove. Ao todo foram dez gols anotados em 24 apresentações pelo Frizão. Pode ser uma válvula de escape no esquema de Josué Teixeira.

Promessa: MATHEUS GAMA - Se o destaque do time e expoente de experiência é Luís Henrique, com 39 anos, a promessa é justamente o filho do goleiro. O volante Matheus Gama, de apenas 19, cresceu em importância e ganhou a titularidade na reta final da temporada 2018. Dedicado e obediente taticamente, o atleta adquiriu a confiança de Josué Teixeira e pode ser o ar de juventude e qualidade na cabeça de área do Americano durante a disputa da fase preliminar.

Treinador: JOSUÉ TEIXEIRA - Talvez o principal reforço do Americano para 2019 tenha sido a manutenção do treinador de 58 anos que, com poucas opções em termos de quantidade, conseguiu levar o time a duas decisões na última temporada (Série B1 e Copa Rio). O técnico, que tem na bagagem um título brasileiro e a classificação na Seletiva passada pelo Macaé, se destaca pelas construções e solidez táticas, além do potencial motivacional e total controle que exerce sobre o elenco.


Time-base: Luis Henrique; Léo Rosa, Admilton, Gabriel e Rafinha; Abuda, Junior Santos, Gustavo e Flamel; Marcos Paulo e Romário.

image
GOYTACAZ
Fundação: 20/08/1912
Melhor campanha: 6º lugar (1979, 1983 e 1987)
Posição em 2018: Se manteve na Seletiva

ELENCO ATUAL
Goleiros: Adilson, Glaucio e Paulo Henrique
Zagueiros: Adalberto, Cleiton, Diego Macedo e Talis
Laterais: Almir, Ceará, Erick Daltro e Tenente
Volantes: Ernani, Gabriel Leite, Jeffinho, João Vitor, Malcoon, Matheus e Ramon
Meias: Edinho, Aloisio, Canhoto, Capela, Gabriel Galhardo, Juninho, Michel, Danilo Cintra e Yan
Atacantes: Bruno Vianna, Rodriguinho, Diniz, Douglas Oliveira, Luquinha, Léo Guerreiro e Pilar

Análise: Depois de mais de 20 anos longe da elite, o Goytacaz sentiu o gostinho de disputar a Série A em 2018, mas com pouco brilho, já que sequer avançou da Seletiva e ainda precisou da última rodada no Grupo X para escapar do rebaixamento. Desta vez, o sonho é passar para a fase principal e finalmente reencontrar os times da elite do futebol carioca. Para isso, a base consolidada do ano passado, então comandada por Paulo Henrique (agora coordenador técnico), passa a ser gerida por Athirson, treinador da nova geração, que recebeu inúmeros reforços - jovens como Michel, Juninho e Malcoon e experientes como Léo Guerreiro e Edinho.

Destaque: GABRIEL GALHARDO - Pelo terceiro ano consecutivo será o responsável por conduzir o meio-campo alvianil. Bola de Prata da Série B1 em 2017, eleito pelos próprios técnicos e capitães das equipes participantes, viveu altos e baixos em 2018: um bom primeiro semestre pelo próprio Goyta e uma segunda metade de ano em um conturbado Itaboraí mas que, no fim, culminou com o histórico vice-campeonato da Copa Rio. Entre os dois clubes, uma passagem relâmpago pelo futebol de Minas. Aos 24 anos, mais experiente e rodado, é a principal esperança da equipe.

Fique de olho: EDINHO - O apelido de "Ronaldinho Gaúcho do Irã" talvez seja um pouco exagerado, mas o futebol tem sido vistoso nos últimos anos. O meia-atacante, já com seus 36 anos, é mais famoso no país asiático e no futebol capixaba. No Rio de Janeiro, apenas uma rápida passagem pelo Macaé, em 2018. Entretanto, agrega com gols, assistências e experiência por onde passa, especialmente na Desportiva Ferroviária (ES), clube no qual criou história nas últimas temporadas.

Promessa: MICHEL - Cria das categorias de base do América (MG), o jogador é do tipo que todo técnico gosta: polivalente. Atua como meia, atacante e até de lateral-esquerdo. Disputou a última edição da Série D do Campeonato Brasileiro pela Caldense (MG) e atuou no time profissional do próprio América, mas tem apenas 21 anos. Chega por empréstimo buscando mostrar o seu valor, além de agregar em uma posição carente do elenco alvianil.

Treinador: ATHIRSON - Aos 41 anos, chega para o maior desafio da carreira de técnico: recolocar o Goytacaz entre os principais clubes do futebol do estado. Contratado de maneira até certo ponto surpreendente diante da então estabilidade de Paulo Henrique, chega respaldado pela história que tem no futebol, especialmente construída nos tempos de jogador. Como técnico, estava fora do mercado desde 2017, e no Rio de Janeiro tem boa passagem comandando o São Cristóvão.


Time-base: Adilson; Tenente, Cleiton, Adalberto e Erick Daltro; Ernani, Gabriel Galhardo, Michel e Edinho; Capela e Léo Guerreiro.

image
MACAÉ
Fundação: 10/07/1990
Melhor campanha no Carioca: 5º (2009)
Posição em 2018: 12º

ELENCO ATUAL
Goleiros: Marcão, Bambu e Felipe
Laterais: Daniel, Marcelo e Rennan
Zagueiros: Luis Felipe, Luis Eduardo, Dilsinho, Anderson, Victor Silva e Lotério
Volantes: Waguinho, Filipe Silva, Darlan, Blendon e Wagner Carioca
Meias: Júnior, Marquinho, Maranhão e Jefferson
Atacantes: Sousa, Diego, Matheus Babi e Gilcimar

Análise: Com 15 reforços para a temporada, o Macaé vem bastante diferente do último ano. Dentro de campo, continua contando com o talento de nomes como Marquinho e Luis Felipe, mas fez contratações importantes como as do goleiro Marcão e o centroavante Gilcimar, que chegam com status de titulares. O jovem Matheus Babi promete perturbar as defesas rivais com dribles e gols. Fora das quatro linhas, o comando é de Luiz Antônio Zaluar, que conhece bem o Leão do Norte Fluminense de passagens anteriores.

Destaque: MARCÃO - Experiente goleiro, chega ao Macaé para passar segurança ao setor defensivo. Disputou a última Série B do Campeonato Brasileiro com o Paysandu (PA), totalizando 17 partidas em 2018. Com a confiança do treinador, o arqueiro de 30 anos se encaminha para a primeira experiência no Rio de Janeiro, com a responsabilidade de ser um dos pontos de equilíbrio do novo Alvianil.

Fique de olho: MARQUINHO - Recuperado de grave lesão no joelho, Marquinho deve ser mais uma vez engrenagem importante no clube pelo qual tem quase 130 partidas disputadas. A principal característica do meia é a qualidade no passe, com grande capacidade de achar os atacantes próximos ao gol. Mesmo que não figure inicialmente entre os titulares, tem tudo para ser, outra vez, peça fundamental no Leão do Norte Fluminense.

Promessa: JEFFERSON - Pode ser considerada uma das surpresas na pré-temporada. Aos 21 anos, chegou ao Alvianil com um modesto currículo reunindo passagens por São Cristóvão e Artsul, sem grande destaque. Conquistou espaço durante os treinamentos e deve iniciar a Seletiva entre os titulares.

Treinador: LUIZ ANTÔNIO ZALUAR - Aos 55 anos, possui vasto currículo nacional, com passagens pelo Sul, Sudeste e Nordeste. Tem agora a missão de recolocar o Macaé na fase principal do Campeonato Carioca. A experiência adquirida em mais de 30 anos trabalhando no futebol deve ajudar. Desde 2013 fora do Rio de Janeiro, quando trabalhou no Goytacaz, o treinador foi o primeiro nome anunciado pela direção do Macaé e acompanhou toda montagem de elenco e preparação para o Estadual.


Time-base: Marcão; Marcelo, Luis Felipe, Luis Eduardo e Renan; Waguinho, Wagner Carioca, Junior e Jeferson; Sousa e Matheus Babi.

image
NOVA IGUAÇU
Fundação: 01/04/1990
Melhor campanha no Carioca: 5º (2017)
Posição em 2018: 11º

ELENCO ATUAL
Goleiros: Jefferson, Bruno e Caio
Zagueiros: Raphael Neuhaus, Murilo Henrique, Raniel, Rafael Caldeira e Alex Augusto
Laterias: Wallace, Thiago Ryan, Lucas e Paulo Vitor
Volantes: Paulo Henrique, Julinho, Iuri Pimentel, Rodrigo Yuri, Ernesto e Wellington
Meias: Caio Cezar, Andrezinho, Dieguinho e Wescley
Atacantes: Lucas Campos, Bruno Veiga, Flávio Carioca, Edu e Marquinhos do Sul

Análise: A Seletiva se apresenta para o Nova Iguaçu como a chance de se recuperar de um 2018 onde quase tudo deu errado. Pesa a favor do clube a experiência recente, quando conseguiu sucesso na edição de 2017 da fase preliminar. Em termos de elenco, manteve a espinha dorsal com nomes importantes como Jefferson, Murilo Henrique, Paulo Henrique e Caio Cezar. Andrezinho é o ponto de maior experiência e qualidade técnica. No ataque, Edu chega como principal novidade e esperança de gols.

Destaque: ANDREZINHO - Ao contrário da edição de 2018 do Estadual, o meia pôde, dessa vez, chegar ao clube antes da competição ter início. Realizou toda pré-temporada e aposta nisso para ter maior sequência, já que as lesões só o permitiram entrar em campo duas vezes pelo Nova Iguaçu no último Carioca. Aos 35 anos e com sucesso por clubes como Internacional (RS), Botafogo e Vasco, é um dos principais nomes não só do Laranja Iguaçuano, mas de toda Série A.

Fique de olho: EDU - Chegou com a alcunha de "sonho de consumo" do presidente Jânio Moraes. Já demonstrou nas divisões intermediárias que sabe fazer gols de todos os jeitos, mas não conseguiu emplacar o mesmo sucesso quando esteve na elite por Boavista (2015) e Portuguesa (2017). Aos 25 anos, tem nova chance de se firmar no principal patamar do futebol estadual.

Promessa: RANIEL - Zagueiro de 21 anos, é mais uma cria do farto celeiro de bons jogadores que é a base iguaçuana. Foi emprestado ao sub-20 do Vasco e retornou ao Nova Iguaçu em 2017, já mais calejado e integrado ao elenco principal. Chegou a atuar em jogo da Série D do Brasileiro neste ano, até marcando gol contra o Inter de Lages (RS). Promete esquentar a disputa por posição com atletas mais vividos como Murilo Henrique, Raphael Neuhaus e Rafael Caldeira.

Treinador: MARCELO SALLES - Profissional de 40 anos, da safra mais jovem, mas já com boa experiência no futebol estadual, sendo esta a terceira passagem pelo Nova Iguaçu. Possui confiança da diretoria e conhece a filosofia laranja, o que pode facilitar o desenvolvimento do trabalho. Foi auxiliar de Joel Santana por bom tempo, ou seja, aprendeu com quem entende muito bem sobre Campeonato Carioca.


Time-base: Jefferson; Thiago Ryan, Murilo Henrique, Rafael Caldeira e Lucas; Paulo Henrique, Rodrigo Yuri, Caio Cezar e Andrezinho; Bruno Veiga e Edu.  

image
RESENDE
Fundação: 06/06/1909
Melhor campanha: 5º (2012 e 2013)
Posição em 2018: 14º

ELENCO ATUAL
Goleiros: Ranule, Jefferson e Luiz Felipe
Laterais: Filipi Souza, Dieguinho, Jeanderson, Kevyn, Murilo Rusalen e Wallace
Zagueiros: Lucas Tavares, Lucas Maia, Marcelo Costa, Rhayne e Adriano
Volantes: Anderson Domingues, Vitinho, Joseph, Léo Silva e Juan Martinez
Meias: Arthur Faria, Davi Ceará e Marcel
Atacantes: Alexandro, Sabão, Maxwell, Jackson, Maycon, Zambi e Elias Meza

Análise: Com grande reformulação no elenco, o Resende confia no trabalho de Edson Souza para levar a equipe de volta à fase principal do Campeonato Carioca. Nomes como Arthur e Jhulliam não fazem mais parte do elenco do Gigante do Vale. A diretoria optou por repor mesclando peças jovens e mais experientes, mas com rodagem no futebol carioca e nacional, como os atacantes Alexandro (de grande passagem pelo clube) e Jackson (que fez sucesso recente no Bonsucesso). Há também os remanescentes como Marcelo Costa, Léo Silva, Vitinho e Marcel, já habituados ao Sul Fluminense.

Destaque: ALEXANDRO - Ainda mais experiente, agora aos 32 anos, retorna ao Gigante do Vale para nova passagem no clube. Sempre entregou o que dele se espera: bola na rede. São 47 partidas ao todo com a camisa alvinegra e 22 gols marcados. A identificação promete ser outro ingrediente importante, já que fará parte de um elenco reformulado em grande parte.

Fique de olho: MAYCON - Atacante de velocidade e goleador. Se destacou no acesso do Serrano para a Segundona Estadual há três temporadas e, na última, foi o vice-artilheiro do Bonsucesso na Série B1. Será uma boa válvula de escape em velocidade para o ataque do Resende na Seletiva.

Promessa: ADRIANO - Jovem zagueiro de 21 anos. Mais um que se destacou no Bonsucesso durante a última Série B1 do Carioca. Mesmo numa competição das mais pegadas, chamou atenção pela personalidade, bom posicionamento e seriedade durante os 90 minutos. Promete esquentar a briga no miolo defensivo.

Treinador: EDSON SOUZA - Sempre um nome procurado pelos clubes do Rio de Janeiro, Edson Souza chega, aos 54 anos, com total apoio e respaldo da diretoria resendense. Participou de toda a montagem do elenco que passou por grande mudança. Vinha em fase consistente na carreira com o Nova Iguaçu. A temporada de 2018, entretanto, não foi das melhores e o treinador tem 2019 para mostrar que o período ruim ficou para trás.


Time-base: Ranule; Filipi Souza, Rhayne, Lucas Maia e Murilo Rusalen; Anderson Domingues, Vitinho e Davi Ceará; Zambi, Arthur Faria e Alexandro.

Fonte espetacular: FutRio

Comentários