Rapel como opção em Trajano de Moraes para trabalhar o Ecoturismo

Com atrações naturais de tirar o fôlego, Trajano de Moraes, na região Serrana do Rio de Janeiro, tem atraído cada vez mais turistas interessados pelo ecoturismo. Cachoeiras de até 100 metros de altura, lagos para canoagem, idéia e criação de tirolesas e arvorismo são algumas das opções que o destino da Serra trajanense oferece aos interessados em aventuras radicais. Na cachoeira Graças a Deus, Por exemplo, em Sodrelândia, o rapel começou a ser explorado pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo.

Os primeiros testes foram feitos por um profissional habilitado na área. De acordo com Heitor Pecly, a vista, o acesso e a possibilidade de descida são únicos no local. “Vamos criar roteiros que façam com que o visitante usufrua diversos atrativos locais, movimentando a economia. O objetivo do prefeito Rodrigo Viana, do vice Jorge Diniz e do secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Tiago Pecly, é expandir essa aventura a todo município”, disse Heitor.
Em tempos de conscientização ambiental, o município tem apostado justamente em projetos ecológicos como uma alavanca econômica. “Há quem pense que progresso e preservação andam em direção opostas. Mas experiências bem-sucedidas por todo o mundo mostram que a realidade não é essa, e que, no futuro, só quem preservar vai lucrar. A Secretaria municipal de Turismo desenvolve um projeto ambicioso, que busca fazer do segmento uma alternativa à dependência dos royalties do petróleo, por exemplo, como é o caso de cidades vizinhas”, comentou o secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Tiago Pecly.

O principal questionamento segundo o secretário é sobre o desenvolvimento de Trajano de Moraes que recai sobre a ausência de exploração do turismo local: o estado preenchido de belezas naturais que se destacam ainda sofre pela falta de preparo na recepção de pessoas interessadas em conhecer suas paisagens. Porém, tendo isso em vista, a cidade de Trajano de Moraes está remodelando toda sua estrutura turística e dentro de um curto espaço de tempo promete ser umas das principais atrações para os visitantes da região, ou seja, entre Santa Maria Madalena, Conceição de Macabu, Macuco e Cordeiro.
Sobre a descida de rapel, Heitor Pecly destaca que em Trajano essa atividade será possível em vários pontos turísticos, visto que o município oferece uma oportunidade variada. Mas vale destacar que qualquer ação deve seguir orientação de um profissional habilitado para evitar problemas futuros.


“Digo que é uma atividade segura. O rapel é a descida de paredões, abismos e cachoeiras, com o auxílio de cordas. Essa técnica de escalada, utilizada também no caving e no canyoning, pode ser positiva, usando o apoio dos pés, guiada com desvio diagonal da trajetória, para evitar torrente ou fraciosanada dividido em vários rapeis menores para encontrar um caminho mais seguro. Para maiores dúvidas entre em contato com a gente na Secretaria Municipal de Turismo”, sugeriu Heitor Pecly.

Comentários