Retrospectiva 2018: Carapebus, Serra Macaense e Sampaio Correa


Pertencentes ao Campeonato da Série B1 em 2018 e com cobertura do GF ESPORTE, iremos abordar a temporada do Sampaio Correa, Serra Macaense e Carapebus.

*SAMPAIO CORREA: De tanto bater na porta, o Sampaio Corrêa finalmente chegou na fase decisiva da Segundona Estadual. O acesso, entretanto, não veio em 2018. As duas derrotas para o America impediram o feito inédito, causaram certa tristeza, mas não retiraram a certeza de trabalho bem desenvolvido em Saquarema, segundo o diretor de futebol Rafael Badá.
- Levantar a cabeça e continuar trabalhando, como a gente vem fazendo com o Romulo (Gomes, presidente) e sua família. A gente só tem orgulho. Fica aquele momento de tristeza, todos de cabeça baixa, chorando um pouco, mas com orgulho do que fizemos nesse campeonato, colocando o Sampaio Corrêa definitivamente na rota do acesso. Pode ter certeza que 2019 vamos voltar mais fortes ainda. Uma hora as coisas mudam e o acesso vai vir para a gente. Pegamos o gostinho de chegar nas decisões - declarou o dirigente, que fez uma comparação história entre os semifinalistas.

Sem mais compromissos em 2018, o Sampaio Corrêa pensa agora na próxima temporada, quando tentará novamente o acesso à elite do Campeonato Carioca. O Galinho da Serra participará também da Copa Rio. Foram 23 jogos com 12 vitórias, 5 empates e 6 derrotas, sendo 28 goçs marcados e 18 sofridos.

*SERRA MACAENSE: Terminando em quarto lugar tanto na Taça Santos Dumont, quanto na Taça Corcovado,  o Serra Macaense, fez ao todo 31 pontos ficando em oitavo na classificação geral, a apenas quatro pontos da zona de classificação a fase final.
A campanha foi considerada boa, tanto que vários atletas foram emprestados para outros clubes. No geral foram 19 jogos com 9 vitórias, 4 empates e 6 derrotas, forma marcados 32 gols e sofridos 26.

*CARAPEBUS: Desde o começo da Série B1 do Campeonato Carioca, o Caraebus sempre foi colocado no grupo dos times que iriam lutar contra o rebaixamento e não apresentou uma reação para mudar a história. E para o técnico Ronaldo Junior, o que pesou na queda da equipe foi o primeiro turno, onde apenas um ponto foi somado.
- Avalio a campanha do Carapebus abaixo do esperado, já que nos levou a queda pra Série B2. Faltou termos um melhor desempenho na Taça Santos Dumont, onde ficou bem abaixo do nosso planejamento e na reta final, quando eu assumi, os jogadores assimilaram bem a nossa forma de jogar e mesmo com a baixa de alguns jogadores, nós tivemos um desempenho melhor. Só que infelizmente não foi o suficiente pra nos livrar do rebaixamento - disse o treinador, que prosseguiu.

- Os erros aconteceram no início, onde nós não tivemos um bom início de campeonato e alguns jogadores que chegaram depois e não pegaram o início da nossa preparação. Esperamos montar um time jovem, equilibrado e forte, para voltarmos ainda mais forte no ano que vem e conseguirmos o acesso pra Série B1 em 2019 - concluiu.

O Carapebus só volta a campo em 2019, quando terá que disputar a Série B2 do Campeonato Carioca. O Carapebus caiu para Terceirona com uma campanha de 19 jogos, com 4 vitórias, 2 empates e 13 derrotas, com 21 gols marcados e 46 sofridos. 

Comentários