Retrospectiva Fluminense: Sornoza, o '10' carismático que deixou a desejar

Sornoza - Fluminense x Deportivo Cuenca
Foram 98 jogos desde o início em 2017. Total de 42 vitórias, 23 empates e 33 derrotas. Nesse período, ele estufou as redes em 10 oportunidades. A passagem de Sornoza, nos números, parece positiva, mas encerrou sendo marcada pela frustração de um camisa 10 que se destacou pelo carisma fora de campo, mas deixou a sensação de que poderia ter rendido mais dentro dele. 

Inegavelmente, Sornoza é um atleta de qualidade diferenciada. Foi um dos melhores batedores na bola do futebol brasileiro em 2018, o líder de assistências da temporada e autor de um belíssimo gol olímpico contra o Defensor (URU), pela Copa Sul-Americana. Chegou a ser capitão em alguns momentos do ano. Mas...

Sornoza encerra o ano com atuações frustrantes. Era querido pelo seu  carisma, mas a sua falta de intensidade em determinados momentos irritou a torcida. No final, foi reserva nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro e, logo após acertar com o Corinthians, as suas declarações recentes também chatearam os torcedores. 

- Quem não quer jogar no Corinthians? Sou jogador que gosta de desafios, estou aqui para isso e, se Deus quiser, vou ser campeão com essa camisa que é muito pesada aqui no Brasil - afirmou Sornoza, na quarta-feira da semana passada, quando desembarcou em São Paulo para fazer exames no Corinthians.

Em São Paulo, Sornoza terá um novo rumo na carreira. O Corinthians vai adquirir 100% dos direitos econômicos do atleta (60% do Flu e 40% do Independiente del Valle, do Equador) e o negócio gira em torno dos R$ 11 milhões. O meia deve assinar por quatro temporadas com a agremiação paulista.

SOBE
​​Responsável pelas bolas paradas do Fluminense, Sornoza foi um dos principais líderes de assistências da equipe e também esteve entre os melhores do Campeonato Carioca. Sua boa batida na bola é a sua maior qualidade que foi bastante aproveitada pelo Fluminense na temporada 2018. 

DESCE
Final de temporada foi frustrante para o equatoriano. Foi banco nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro e perdeu espaço na fase decisiva da Copa Sul-Americana. Foi contestado pelos torcedores pela sua falta de intensidade e atuações ruins quando o Fluminense precisou.

Comentários