COPA SP: Maior vitrine de talentos, 50ª edição do torneio começa nesta quarta

Corinthians é o maior campeão da Copa SP
Maior vitrine nacional para revelação de novos talentos, a Copa São Paulo de Futebol Junior contabilizará em 2019 sua 50.ª edição. Ao longo de 23 dias, a contar de 2 de janeiro, 128 clubes espalhados por 32 sedes irão movimentar os gramados do Estado. Seguindo a tradição, a grande final será realizada no Estádio do Pacaembu, no dia 25, brindando o aniversário da capital paulista.

Disputada desde 1969, o torneio foi inicialmente intitulado Taça São Paulo de Juniores. Ao contrário do que acontece atualmente, era organizado pela prefeitura da cidade. Este cenário mudou em 1987, quando o então prefeito Jânio Quadros optou por não bancar a competição. Neste ano, o campeonato acabou não acontecendo, sendo retomado no ano seguinte já sob a batuta da Federação Paulista de Futebol (FPF).

CURIOSIDADES
Em quase cinco décadas, a competição acumula algumas peculiaridades. A inclusão de clubes de outros estados, ocorreu somente a partir de 1971. Logo após assumir a organização, a FPF vislumbrou uma competição mais democrática, o que resultou em um completo sucesso, transformando o torneio no mais importante torneio de base do Brasil.

Houve ainda espaço para algumas equipes estrangeiras participarem. Em 2014, por exemplo, o japonês Kashima Reysol se tornou o primeiro clube de outro país a avançar de fase.

Em 2010, duas alterações importantes aconteceram. Com a criação do Campeonato Brasileiro Sub-20, a FPF opta por admitir jogadores até 19 anos. O regulamento atual prevê garotos nascidos em 1998. Além de renomear a competição, passando a chamá-la de Copa São Paulo de Futebol Junior.

CELEIRO DE CRAQUES
Em quase cinco décadas de disputa, o campeonato se notabilizou pelo surgimento de diversos craques. Entre tantos atletas que despontaram estão Raí, ídolo do São Paulo, que disputou a final de 1983 pelo Botafogo-SP. Dono de grande categoria, Djalminha foi campeão com o Flamengo em 1990, em um time tido como um dos melhores da história do torneio, que contava ainda com nomes como Junior Baiano, entre outros.

Um ano depois, o campeonato ficaria marcado pelo surgimento de Denner, que brilhou pela Portuguesa, e até hoje é lembrado como um dos jogadores mais habilidosos que o país já teve.

Mais recentemente, o torneio pode ostentar ter apresentado ao mundo Lucas Moura, atualmente no Tottenham. O então, 'Marcelinho', apelido adquirido pela semelhança física com o ex-atleta Marcelinho Carioca, foi campeão com o São Paulo em 2010.

Em 2015, mesmo sem a conquista do título, Gabriel Jesus apresentou suas credenciais, após levar o Palmeiras até as semifinais da competição. Neste ano, ele disputou a Copa do Mundo como titular de Tite.

FAVORITOS
Após um ano estrelado nas categorias de base, o Palmeiras chega com condições de conquistar a competição pela primeira vez na sua história. Ao todo, o clube conquistou quatro títulos, os paulistas sub-13, 17 e 20, além do Campeonato Brasileiro Sub 20.

O São Paulo é outro que entra como forte candidato. O Tricolor desbancou o próprio Palmeiras no Campeonato Paulista Sub 11, Sub 15, e Copa do Brasil Sub 20, além da Supercopa Sub-20.

Maior campeão do torneio com 10 títulos, o Corinthians sempre é uma força a se considerar. O Timão, no entanto, ficou sem títulos paulistas das categorias de base.

Com tantos clubes grandes e formadores, o torneio deve ser novamente um sinônimo de bom futebol e boas surpresas. Atual campeão do torneio, o Flamengo também merece respeito.

FORMA DE DISPUTA
A competição será disputada em sete fases, sendo seis delas no formato de mata-mata e as duas últimas denominadas semifinais e final. Na Primeira Fase, os 128 clubes foram divididos em 32 grupos, nomeados numericamente (de 1 a 32), todos com sedes diferentes. As quatro equipes de cada grupo se enfrentam entre si em turno único.

Os dois melhores colocados avançam para a Segunda Fase. Em caso de empate por pontos, serão observados os seguintes critérios de desempate: a) mais vitórias b) melhor saldo de gols c) mais gols pró d) menos cartões vermelhos e) menos cartões amarelos f)confronto direto - em caso de empate entre apenas dois clubes g) sorteio - a ser realizado na sede da FPF.

OS CONFRONTOS
Na Segunda Fase, os primeiros melhores colocados encaram os segundos colocados - O vencedor do Grupo 1 mede forças com o segundo colocado do Grupo 2, sendo que o primeiro colocado do Grupo 2 joga contra o segundo do Grupo 1, e assim sucessivamente.

Nas fases subsequentes, as partidas seguem este formato, em jogo único. Em caso de empate serão observados os mesmos critérios da Primeira Fase.

A Terceira Fase vai ter 16 times e entra na reta final, caindo depois para oito, quatro e dois (finalistas). Assim sendo, o campeão da Copinha de 2018 totalizará nove jogos, no período de 23 dias. Pouco tempo para buscar a glória no futebol.

JOGOS DESTA SEGUNDA-FEIRA (02/01)

17:15
Paulista x Red Bull Brasil

19:15
Ituano x Sinop-MT
Vila Nova-GO x Porto-PE

21:30
Corinthians x Capital-TO
Jaguariúna x Trindade-GO

Comentários