Boavista enfrenta Figueirense e busca avançar à segunda fase da Copa do Brasil


A Copa do Brasil começa para o Boavista nesta quarta-feira (13), quando a equipe enfrenta o Figueirense, às 19h, no Estádio Elcyr Resende de Mendonça. Para se classificar, o Verdão de Saquarema precisa vencer o jogo.Cada vez mais acostumado com a Copa do Brasil, o Boavista busca mais uma classificação à segunda fase. Em sua sexta participação nesta década, o Verdão de Saquarema busca algo inédito para o clube. A equipe de Bacaxá busca esse ano evitar algo que é comum para o time: a eliminação na primeira fase.

A única oportunidade que o Boavista passou da primeira fase foi em 2017. Na ocasião, o Verdão de Saquarema eliminou o Ceará, com um gol aos 48 minutos do segundo tempo na vitória pelo placar mínimo. Na segunda fase, o Alviverde de Bacaxá eliminou a Portuguesa (SP) com um 2 a 0, em pleno Canindé. A eliminação veio apenas na terceira fase, quando perdeu por 3 a 0 e 1 a 0 para o Sport (PE), que estava na primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

O técnico Eduardo Allax sabe da responsabilidade: "Sabemos o que uma classificação representa para a equipe. Por isso, vamos buscar colocar em campo nosso melhor futebol para que possamos conquistar essa tão sonhada vaga", afirmou.

FIGUEIRENSE
O Figueirense fará sua estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira, diante do Boa Vista, às 20h30, no Estádio Bacaxá. Apesar do favoritismo, o volante Zé Antônio pediu atenção ao elenco para evitar as surpresas da competição a fim de conquistar a vaga para a segunda fase.

“A expectativa é a melhor possível. Vamos entrar forte na competição, assim como tem sido no estadual. Esperamos fazer um grande jogo. O Boavista é um time bem montado, não podemos jogar apenas pelo peso da camisa. Precisamos respeitar o adversário e atuar da mesma maneira do Campeonato Catarinense. Precisamos de foco total para evitar qualquer surpresa. Conhecemos os perigos da Copa do Brasil”, afirmou o jogador.

Zé Antônio falou também sobre a importância da Copa do Brasil para o clube. O torneio virou uma das competições mais cobiçadas pelas equipes devido às premiações cada vez mais altas. No entanto, deixou claro que o dinheiro é apenas conseqüência de um trabalho.

“Paga muito bem. Os clubes, não só o Figueirense, precisam disso, de verba, dinheiro. Vamos fazer de tudo para conquistar a vaga. Não só o clube ganha, mas a gente ganha projeção. O dinheiro não pode ser o primeiro plano, isso é consequência do trabalho. Vamos fazer de tudo para passar de fase”, concluiu.

TIME 
O técnico Hemerson Maria deve escalar o que tem de melhor na equipe do Figueirense. A expectativa é que os titulares sejam semelhantes aos que entraram em campo na vitória, por 3 a 1, diante do Hercílio Luz, na última rodada do Catarinense.

O Figueirense deve ter: Denis, Kauê, Pereira, Alemão e Matheus Destro; Zé Antônio, Betinho e Patrick; Yuri, Alípio e Matheus Lucas.

Comentários