Boavista não faz a trinca em casa e vê vaga na semi escorrer entre os dedos

O domingo (3) foi altamente decepcionante para o Boavista. Postulante direto por uma vaga na semifinal da Taça Guanabara, o Verdão viu a eliminação se configurar ainda no primeiro tempo do confronto diante do Botafogo, que abriu 3 a 0 e enterrou as esperanças dos donos da casa.

O gosto do revés fica ainda mais amargo pelo outro resultado da chave - a vitória do Resende sobre o Bangu. Caso o Boavista tivesse vencido o Botafogo, estaria neste momento garantido nas semifinais do primeiro turno para enfrentar o Vasco. Sem a sonhada vaga, resta focar na Taça Rio.

Tropeçar em casa não estava, definitivamente, nos planos do Boavista, que tinha campanha até então perfeita em seus domínios. Nas duas primeiras rodadas, bateu Resende e Cabofriense no Elcyr Resende, se colocando em condição favorável na briga pelo G-2. As derrotas para Bangu e Flamengo, ambas fora, acabaram por complicar a vida do Verdão.

Meio-termo na tabela
Na classificação geral, o Boavista soma seis pontos e está na sétima colocação. Tem vantagem confortável sobre o Z-2 da Seletiva, que é aberto pelo Madureira, com dois. Por outro lado, o time de Bacaxá está a quatro do Volta Redonda, melhor entre os participantes de menor investimento e o que estaria mais próximo de uma semifinal geral.

O Boavista reúne forças e volta a campo entre os dias 23 e 24, quando estreia na Taça Rio contra o Madureira, em Saquarema. Antes, encara o Figueirense (SC), pela Copa do Brasil, em 13 de fevereiro, também no Elcyr Resende.

Comentários