Botafogo e Vasco alternam domínio, e clássico no Rio termina em empate

Em clássico movimentado no Nilton Santos, Botafogo e Vasco ficaram no empate por 1 a 1. Os vascaínos abriram a contagem com Yago Pikachu, e o empate botafoguense veio com Marcelo.

O resultado foi um reflexo do equilíbrio do clássico, visto que cada time foi o protagonista em um tempo da partida válida pelo Campeonato Carioca. O resultado foi pior para os donos da casa, que precisam pontuar após participação ruim na Taça Guanabara.

O Bota dá uma pausa no Estadual e volta suas atenções para a Copa do Brasil. Na quarta-feira, a equipe recebe o Cuiabá. Já o Cruz-maltino tem semana livre até a partida de sábado contra o Boavista, 16h30, em São Januário. 

FERNANDO MIGUEL SALVA
O goleiro do Vasco foi figura decisiva para o resultado, especialmente por suas intrvenções no segundo tempo. Em chute de Bochecha, o camisa 1 apareceu. Quando o Bota mais pressionava, ele foi novamente decisivo em cabeçada de Gabriel e em chute de Valencia.

VASCO SE IMPÕE
Como ambas equipes tiveram compromissos no meio da semana, era de se esperar por um jogo até um pouco mais cadenciado no Nilton Santos. Mas não foi nada disso que aconteceu na etapa inicial.

Com muita disposição e bem arrumado em campo, o Vasco achou os espaços e levou muito perigo ao rival. Com oito minutos de bola rolando, Bruno César levou a melhor em disputa de bola, Cáceres cruzou e Pikachu cabeceou. O goleiro paraguaio levou a melhor na primeira, mas a bola sobrou limpa para o camisa 22, que empurrou para o gol e abriu a contagem.

Em rara ocasião clara, Alan Santos encontrou Erik, mas o artilheiro mandou para fora. Os vascaínos foram superiores e a vitória parcial fez justiça à superioridade vascaína. Presos na armadilha rival, os alvinegros tiveram dificuldade para achar os espaços e pouco ameaçaram.

BAIXA
Aos 28 minutos do primeiro tempo, o volante Raul dividiu com Erik e levou a pior. Ele foi substituído e deixou o campo com muitas dores no tornozelo direito. Dor de cabeça para Alberto Valentim.

BOTA REAGE
O Botafogo não tardou a reagir e logo chegou ao empate. Em cobrança de escanteio, Maxi Lopes desviou de cabeça para o meio da área. A bola sobrou sob medida para Marcelo, que cabeceou sem chances para Fernando Miguel.

A partida ganhou em emoção e as equipes se lançaram ao ataque, mas o Bota esteve mais perto da virada. Aos 19, Gustavo Ferrareis parou na trave após bom cruzamento rasante de Luiz Fernando.

As mexidas de Zé Ricardo no setor de meio surtiram efeito, o Botafogo teve predomínio nessa faixa de campo, mas a equipe não conseguiu vencer Fernando Miguel, que se destacou. O Vasco não jogou a toalha, foi em busca do gol da vitória, mas os ataques não conseguiram mais vencer as defesas.

LANCE DIFÍCIL
Após cobrança de escanteio, o volante Andrey aproveitou a sobra e mandou para o gol. O auxiliar Wagner Santos levantou a bandeira imediatamente. Lance complicado para a arbitragem.

MAXI CONTRARIADO
Principal astro do Vasco, Maxi Lopez não gostou nem um pouco de ser substituído por Alberto Valentim. Ao dar lugar para Ribamar, o argentino deixou o campo com cara de poucos amigos e chutou um copo de água que estava próximo ao banco de reservas.

MAIORIA VASCAÍNA
Apesar de visitantes, os vascaínos foram maioria na casa Alvinegra. Durante os 90 minutos, a torcida cantou alto e ocupou a maior parte dos lugares no Nilton Santos no clássico carioca.

NOVO PARCEIRO
Neste sábado, o Vasco estampou uma nova marca em seu uniforme. Até o fim da Taça Rio, o Cruz-maltino vai ter nas mangas de seus uniformes o nome da rede de hoteis Bourbon.

FOGO NA CESTA
Em uma espécie de "preliminar" para o jogo desta noite, Botafogo e Vasco duelaram nas quadras. Pelo NBB, triunfo alvinegro por 79 a 74.

BOTAFOGO X VASCO
Local: Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha
Auxiliares: Jackson Lourenço Massarra e Wagner de Almeida Santos
Cartões amarelos: Marcelo (BOT); Maxi Lopez (VAS)
Cartões vermelhos: -
Gols: Pikachu, aos 6 minutos do primeiro tempo; Marcelo, aos 8 minutos do segundo tempo

Botafogo
Gatito; Marcinho, Marcelo Benevenuto, Gabriel e Gilson; Jean (Gustavo Bochecha), Alan Santos (Gustavo Ferrareis), Rickson (Wenderson) e Valencia; Luiz Fernando e Erik.
Técnico: Zé Ricardo 

Vasco
Fernando Miguel, Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcellos; Lucas Mineiro, Raul (Andrey), Yago Pikachu, Bruno César e Rossi (Lucas Santos); Maxi Lopez (Ribamar)
Técnico: Alberto Valentim

Comentários