Embaixada Fla Campos está de luto, após tragé no CT do Ninho do Urubu

 
A morte de 10 jogadores das categorias de base do Flamengo, em incêndio ocorrido na madrugada da última sexta-feira (08), no Ninho do Urubu, deixou marcas na torcida rubro-negra. Desde a tragédia, várias homenagens vêm sendo feitas, não apenas no Rio de Janeiro. Ainda na sexta, o muro principal da Embaixada Fla Campos, movimento de torcedores reconhecido pelo clube, recebeu uma faixa preta, simbolizando luto. A faixa ficará no local durante uma semana.

— O sentimento é geral, não só nosso. Acho que é do Brasil inteiro, até de fora do país. Você vê pela quantidade de mensagens que chegaram, não tem como não se sensibilizar com uma situação dessa. Foi uma situação muito triste — disse o presidente da embaixada, Thiago Corrêa.

Segundo Thiago, ontem haveria um evento na sede durante a primeira semifinal da Taça Guanabara. Porém, devido ao adiamento do Fla-Flu, motivado pela tragédia, foi cancelada a confraternização. O clássico ficou remarcado para a próxima quinta-feira (14), dia em que o grupo de rubro-negros campistas fará homenagem às vítimas do incêndio.

A imagem pode conter: Jorginho Virgilio, sorrindo, texto
— A homenagem será umas 20h, mais ou menos. O jogo vai ser 20h30, mas pedi para o pessoal chegar um pouco mais cedo. Vamos levar uns balões brancos. Em cada balão, vai ter a foto de um dos 10 jogadores, e depois a gente vai soltar, para os balões subirem com as imagens deles. Vamos fazer também uma oração — explicou Thiago

Vítimas da tragédia — Ontem, o Flamengo divulgou boletim médico sobre os três sobreviventes que estão hospitalizados. Os atletas Cauan Emanuel e Francisco Dyogo, de 14 e 15 anos, respectivamente, continuavam em situação estável no Hospital Vitória. Eles passaram a noite de sexta sem complicações e se alimentaram normalmente por via oral. Ambos permaneceram em tratamento no CTI, recebendo antibióticos venosos e suporte por máscara de oxigênio.

A imagem pode conter: comida
A situação mais complicada é a de Jhonata Ventura, de 15 anos, que teve 30% do corpo queimado e está internado em estado grave no hospital municipal Pedro II. Nas 24 horas seguintes ao incêndio, ele não teve intercorrências ou alterações laboratoriais significativas. Até o boletim, Jhonata continuava estável hemodinamicamente e sedado, com melhora dos parâmetros respiratórios, no CTI.

Em relação às vítimas fatais, seis corpos haviam sido reconhecidos até o fechamento desta matéria, às 18h40. Apenas o de Arthur Vinicius, que completaria 15 anos nesse sábado, foi velado e sepultado, em Volta Redonda, sua cidade natal.


Profissional — Os jogadores do elenco principal do Flamengo se reapresentaram pela manhã, vestindo camisas pretas. Foi feita oração, com discurso emocionado do técnico Abel Braga. Em respeito às vítimas, não houve treino com bola, apenas atividades físicas leves na academia. Hoje, o grupo terá folga.

Comentários